Câmara de Parobé aprova projeto para asfaltamento em Santa Cristina do Pinhal

Prefeitura recebeu aval do Legislativo para realizar captação de recursos.
Publicado em 04/12/2018 16:56 | Atualizado em 06/12/2018 13:36 Off
Por Vinicius Linden

Trecho de 2500 metros entre o bairro Alexandria e o Distrito de Santa Cristina do Pinhal deverá ser pavimentado. Divulgação/Eduarda Rocha

A Câmara de Vereadores de Parobé aprovou, na última sexta-feira (30), projeto de lei que autoriza a Prefeitura a captar recursos para a pavimentação asfáltica da estrada que liga a área urbana ao distrito de Santa Cristina do Pinhal. O texto autoriza a contratação de operações de crédito com a Caixa Econômica Federal (CEF), a fim de possibilitar a realização desta obra de infraestrutura.

Conforme o projeto, serão mais de R$ 4 milhões que contemplarão 2.500 metros pertencentes a zona urbana do município. Os recursos serão obtidos por meio do programa “Avançar Cidades”, viabilizando mobilidade urbana a partir do bairro Alexandria em direção à localidade. Apenas um trecho de mil metros não foi incluído no projeto, já que, segundo o Executivo, a área consta como zona rural.

Mesmo com a aprovação, o vereador Eneas Rodrigues (MDB) enfatizou que a aprovação é o primeiro passo para o início dos trabalhos. “Já estive naquele local em outros anos, onde era prometido que a obra aconteceria. É a primeira etapa que deste processo. Trata-se de uma demanda antiga que já foi anunciada muitas vezes. Estamos fazendo a nossa parte, autorizando que o prefeito vá em busca deste recurso”, salientou.

Para o presidente do Legislativo, Moacir Jagucheski (PPS), esta obra é uma parte importante no desenvolvimento do município. “Vai melhorar o acesso ao Distrito Industrial para a instalação de novas empresas, além da área destinada para habitação popular. Também vai facilitar a ligação entre as rodovias ERS-239 e ERS-020”, destacou.

Jagucheski também apontou que após esta autorização do Legislativo os recursos serão captados. “Eu acredito muito que sairá esta obra, uma vez que o recurso já existe e agora autorizamos o financiamento. Ao receber a nossa aprovação só será feito o convênio para que a obra aconteça. Cabe ao Executivo que dê continuidade”, explicou.

>> Deixe sua opinião: