Codic/Ampara realiza visita a Patrimônios Históricos e Culturais do Vale do Paranhana

Ação integrada dos gestores municipais de Cultura destaca a importância do Patrimônio Cultural e a estruturação legal do tema em cada uma das cidades
Publicado em 17/08/2021 15:42 Off
Por Alan Júnior

No dia 17 de agosto é comemorado o Dia do Patrimônio Histórico e Cultural. Buscando equilibrar a importância da data e os protocolos da Covid-19 ainda vigentes, o Conselho de Dirigentes de Cultura da região (Codic/Ampara) realizou uma sequência de visitas aos municípios, buscando conhecer a realidade e a estrutura institucional do tema em cada cidade.

Em Rolante, a anfitriã foi a coordenadora de Cultura Joyce Reis, que apresentou um jogo de tabuleiro chamando “Na trilha do Patrimônio”, projeto contemplado em edital do Fundo de Apoio a Cultura e financiado com recursos do Governo do Estado, distribuído nas escolas do município, consolidando um belo exemplo de conscientização e educação patrimonial.

A Coordenadora Zenaide recebeu o grupo em Riozinho e conduziu visita ao prédio onde antigamente funcionava a Agro-Moageira Riozinho; a ponte de ferro centenária, localizada no centro da cidade; e o Camping do Conduto.

Em Taquara, a coordenadora Regina e a prefeita Sirlei Silveira receberam os demais gestores, ao som de um piano e flauta transversal, no Palácio Coronel Diniz Martins, imponente prédio que teve sua história relatada aos presentes. Depois foram conduzidos por Marco Aurélio, ligado à cultura do tropeirismo, para conhecer um dos trajetos utilizados para comércio.

Ao chegar no Solar Pina, prédio histórico que está sendo restaurado, tiveram a oportunidade de visualizar uma exposição de telas pintadas por alunos da rede sobre o patrimônio material do município. No final, Marco Aurélio serviu um café tropeiro aos visitantes como nos velhos tempos.

Os coordenadores Carine Setti (Cultura) e Cristian Krummenauer (Turismo) receberam os colegas em Três Coroas, onde apresentaram as ruínas da residência de Cristoph Schäfer e a ponte coberta Armindo Lauffer.

Já em Igrejinha, os gestores da região foram recebidos no Centro Administrativo, pelo secretário de Cultura e Turismo Juliano Müller, os coordenadores Maxwel e Dirceu, o secretário de Planejamento e Meio Ambiente Jeferson Corá Lorenzão e, ainda, os componentes do grupo de trabalho que busca o restauro da Casa de Pedra. Houve passagem pela rua da independência e visitação ao prédio da Casa de Pedra.

Em Parobé os gestores da região foram recepcionados na Praça 1° de Maio, pelo diretor de Gestão de Cultura e Turismo Maiquel Silveira e Joice Idaiane; secretária de Educação, Cultura, Turismo, Esporte e Lazer Joana D’ Arc Wittmann. Visitaram o Museu Municipal, o Monumento ao Imigrante e o Departamento de Gestão de Cultura e Turismo focando na temática de Patrimônio Material e Imaterial.

Juliano Müller, coordenador regional do Conselho, resumiu a ação destacando a importância de cultivar as memórias. “O objetivo desta ação é chamar a atenção da comunidade local e das próprias autoridades para a importância do patrimônio e da memória, os conceitos e o arcabouço legal em cada município. O Paranhana é uma região de extensão territorial compacta (com cidades pequenas e próximas) quando comparada a outras regiões do estado. Embora com grande diversidade de manifestações culturais, a história dos municípios é bastante semelhante, assim como suas ocupações também. Muitos moradores, até hoje, ainda possuem familiares em cidades vizinhas. Os limites municipais são uma forma abstrata de nos organizar porém a história é de todo o povo, não somente de um município. Qualquer prédio ou local, habitado por indígenas, negros ou colonos imigrantes, ele não é somente de uma cidade! Ele é das pessoas de toda a região”, declara.

>> Deixe sua opinião: