Os artigos publicados no site da Rádio Taquara não refletem a opinião da emissora. A divulgação atende ao princípio de valorização do debate público, aberto a todas as correntes de pensamento.
Participe: jornalismo@radiotaquara.com.br
Publicado em 09/02/2018 16:43 Off

“Simeão os abençoou e disse à Maria, à mãe de Jesus:  – Este menino foi escolhido por Deus tanto para a destruição como para a salvação de muita gente em Israel. Ele vai ser um sinal de Deus; muitas pessoas falarão contra ele…” (Lucas 2 34).

Amigos do Panorama! O povo de Israel esperou ansiosamente pelo Messias que haveria de trazer paz e salvação. Quando ele veio, alguns felizes o reconheceram e o aceitaram. Outros, para sua própria ruína, não o aceitaram. Entre os felizes estava o velho Simeão, cujo profundo anseio de ver o Salvador foi satisfeito quando os pais de Jesus o trouxeram, ainda menino, ao Templo para ser apresentado ao Senhor, de acordo com a Lei de Moisés. Simeão não viu apenas a criança, mas reconheceu nela um sinal de Deus, o caminho da salvação para todos os povos. Prenunciou, desde o início de sua vida, que seria de sofrimento e a cruz.

Assim como Simeão profetizara a respeito da criança diante de seus pais, a aceitação ou rejeição de Jesus  é a salvação ou a ruína do ser humano. É fácil e cômodo admitir a existência de um ser superior que me protege e ampara. Outra coisa é reconhecer e aceitar que Jesus é a revelação deste ser e de sua vontade para comigo. Isto me compromete com uma vida norteada pela Palavra de Deus e consagrada a seu serviço.

Ruína ou salvação. Em virtude de ter aceito e reconhecido em Jesus o caminho para a salvação, Simeão pode viver o resto de sua vida feliz e em paz. Esta paz e salvação podem e devem ser uma realidade também em nossa vida. Simeão teve que esperar uma vida toda. Nós já temos atrás de nós toda a vida, o sofrimento, a morte na cruz e a ressurreição de Jesus. O que para Simeão foi apenas uma profecia, para nós já é fato. Por isso, em sua graça, Deus já nos escolheu para a salvação. Amém.

Pastor Valmor Haag

PROGRAMAÇÕES:

Sábado, 10 de fevereiro: Culto no Lar OASE, às 15 horas; Casa Knevitz, às 16 horas, com Ceia.

Domingo, 11: Culto na Igreja da Paz, no Centro, às 9 horas.

Quarta-feira,14: Culto, às 20 horas, na Igreja da Paz.

No período da Quaresma haverá culto sempre às quartas. Você é nosso convidado.

>> Deixe sua opinião:
Os artigos publicados no site da Rádio Taquara não refletem a opinião da emissora. A divulgação atende ao princípio de valorização do debate público, aberto a todas as correntes de pensamento.
Participe: jornalismo@radiotaquara.com.br