Geral
  ENCONTRO DE HISTÓRIA

Curso de História da Faccat é um dos organizadores do 16º Encontro Estadual de História

Evento, que está ocorrendo em formato on-line, segue até o dia 29 de julho
Divulgação

Aberto no último sábado (02), o 16º Encontro Estadual de História está sendo organizado pela Associação Nacional de História – Seção Rio Grande do Sul (ANPUH-RS), com apoio das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), por meio do curso de História. O evento, que está ocorrendo em formato on-line, segue até o dia 29 de julho.



Com a temática “História Agora: Ensinar, Pesquisar, Protagonizar”, o encontro está reunindo historiadores dos estados das regiões Sul, Sudeste, Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil, e também do exterior.

Os debates, apresentação de trabalhos e simpósios seguem ainda nos dias 09, 16, 23, 26, 27, 28 e 29 de julho. Os professores Daniel Gevehr e Sandra Donner, da Faccat, fazem parte do quadro de palestrantes do encontro, que é considerado o maior evento estadual de História.

Durante a abertura oficial do 16º Encontro Estadual de História, o presidente da ANPUH-RS, Luiz Alberto Grijó destacou a importância e grandiosidade da ação.

“Este é um momento, um espaço de reflexão sobre a temática, sobre nossos saberes, sobre nossas atividades, produções e saberes da sociedade mais amplamente”, comenta Grijó.

Ele reforçou ainda que, devido à pandemia, a comissão organizadora planejou o encontro no formato on-line, possibilitando assim estender o evento até o final de julho.

Para a coordenadora do curso de História da Faccat, Andrea Rahmeier, o encontro marca o momento nas licenciaturas.

“Este é um espaço para refletirmos situações que envolvem as licenciaturas, que estão de certa forma, sofrendo e sendo fragilizadas, muitas vezes, pelas políticas governamentais. Então discutir essa temática é urgente e necessário. Discutir a história, o ensinar e o protagonizar”, destaca a coordenadora do curso de História da Faccat.

Conforme a Faccat, o encontro também conta com a participação do presidente Associação Nacional de História (ANPUH/Brasil), Valdei Araujo, que em seu discurso salientou que o formato on-line do evento ultrapassa fronteiras.

“O modo virtual extrapola fronteiras e isso tem levado a uma reflexão sobre esses encontros. A ANPUH/Brasil está sempre à disposição. A atual conjuntura não é tão simples, com pandemia, temos que nos reinventar e enfrentar os novos desafios”, reforça Valdei.

Na avaliação do diretor-geral da Faccat, Delmar Backes, o evento é necessário porque, além de outros motivos, a história é fundamental da vida das pessoas.

“Precisamos inaugurar pessoas. Nossos acadêmicos trabalham durante o dia e estudam à noite. Muitos têm dificuldades e precisamos socorrê-los. Dizer não ao aluno não faz parte do DNA da Faccat.  Não podemos pensar no futuro sem olhar para o passado”, destaca Backes.

O diretor-geral também comenta que todos devem estar abertos e compreender o que está ocorrendo e para onde estamos indo.

“É a história que vai registrar toda essa mudança de comportamento, de sociedade. A história é fundamental na vida de todas as pessoas. Todos os professores têm responsabilidade de emancipar pessoas colocando para elas o que significa a vida de liberdade, de honestidade, e uma sociedade feliz, que coloca o ser humano em primeiro lugar”, finaliza o diretor-geral da Faccat.