Dados do Estado indicam que Paranhana aplicou mais 5,5 mil doses de vacina contra a Covid

Resultado equivale às doses aplicadas na última semana na região; ainda não estão contabilizados os drives do final de semana.
Publicado em 21/11/2021 23:53 Off
Por Vinicius Linden

Levantamento realizado neste domingo (21/11) pela Rádio Taquara junto aos números do governo do Estado mostra que o Vale do Paranhana aplicou, na última semana, mais 5.538 doses de vacinas contra a Covid-19. Com isso, a região alcançou a aplicação de 258.043 doses, sendo 137.358 da primeira injeção; 104.759 da segunda dose; 4.829 de dose única; e 11.093 da dose de reforço.

A partir desta semana, o governo do Estado passou a diferenciar os indicadores dos percentuais de vacinação. Num primeiro indicador, é tratada a população em geral vacinada, o que corresponde, inclusive, a adolescentes e crianças. Neste índice, a região tem 74,9% da população imunizada com a primeira dose e 60,6% com o esquema vacinal completo. Outro indicador trata apenas da população adulta, acima de 18 anos. Neste caso, o Vale do Paranhana tem 90,2% da população imunizada com a primeira dose e 79,2% com o esquema vacinal completo. Abaixo, os gráficos dos dois indicadores por município.

Nesta última semana, a predominância foi para a segunda dose na região, representando 52,6% das aplicações realizadas pelas prefeituras, com 2.916 doses. Já a primeira imunização alcançou 826 pessoas, ou seja, 14,9% das doses realizadas; a dose de reforço foi aplicada em 1.786 pessoas, o que corresponde a 32,2% das vacinas; ainda foram aplicadas 14 vacinas de dose única, o que corresponde a 0,2%. Das entregas de novas doses à região, foram recebidas 5.570 doses.

Parobé registrou no sistema a aplicação do maior número de vacinas na última semana, com 1.768 injeções. Depois, veio Taquara, com 1.392 doses aplicadas; Igrejinha, com 1.129; Rolante, com 1.110; Riozinho, com 110; e Três Coroas, com 29.

Três Coroas vem alegando problemas com o sistema oficial e dificuldades no preenchimento dos dados de imunização. A prefeitura divulga em seu site o índice de vacinação – tendo sido informada a aplicação de 18.021 injeções da primeira dose (64,74% da população) e 16.715 da segunda (60,05% da população) – sem mudanças em relação ao levantamento da última semana.

Para não destoar dos demais municípios, a Rádio Taquara segue os números do Estado para controlar os indicadores da vacinação na região.

Observações importantes

Os dados utilizados neste levantamento estão publicados no sistema de monitoramento da Secretaria Estadual de Saúde (https://vacina.saude.rs.gov.br/). As prefeituras informam que o total de vacinados não chega ao total de doses recebidas por conta das reservas para segunda imunização e, ainda, das campanhas que estão em andamento. As prefeituras ainda ressaltam outra característica que pode impactar no número total de imunizantes destinados e aplicados: este sistema do estado apresenta demora na atualização uma vez que os dados precisam ser digitados individualmente pelas administrações municipais. Ou seja: o número de imunizados pode ser maior do que o contabilizado pelo Estado.

Outra consideração é em relação ao percentual de vacinados em relação à população: o governo do Estado considera este indicador com o cálculo conforme a população total do município. Algumas prefeituras, entretanto, têm calculado o índice de imunização conforme a população acima de 18 anos – este caso, por exemplo, é o de Taquara no “vacinômetro” divulgado pela prefeitura. Por este motivo, o índice do Estado pode divergir daquele que é apresentado por algumas administrações municipais.

A Rádio Taquara mantém o acompanhamento da vacinação na região e atualiza todos os domingos este índice, assim como faz com o monitoramento dos casos (de segunda a sexta-feira) e da ocupação hospitalar (diário). O uso dos dados do Estado leva em conta que, neles, estão as informações de todas as prefeituras – nem todos os municípios da região divulgam os “vacinômetros” diariamente.

Além disso, os números do Estado são importantes pois são estes os dados que o governo gaúcho leva em conta no sistema 3As de controle da pandemia. Com isso, se o índice de vacinação for baixo pelos levantamentos do Estado, a região pode receber avisos e alertas caso for observada uma tendência de elevação de casos da pandemia.

>> Deixe sua opinião: