Defensoria Pública de Igrejinha apresenta o projeto Oficina das Famílias à comunidade

Convívio saudável de pais e filhos será abordado em palestra na próxima segunda-feira em Igrejinha.
Publicado em 01/02/2018 07:30 | Atualizado em 31/01/2018 22:09 Off
Por Vinicius Linden
A pacificação, a reflexão e o entendimento entre os pais sobre a necessidade do convívio saudável junto aos filhos em meio à ruptura do vínculo conjugal são alguns dos temas a serem apresentados na palestra “Oficina das Famílias” promovida pela Defensoria Pública de Igrejinha na próxima segunda-feira, dia 5 de fevereiro, às 9h, na Câmara de Vereadores do município.
Segundo o defensor público Sérgio Nodari Monteiro, a Defensoria Pública de Igrejinha vai adotar, em breve, como política, a Oficina das Famílias, metodologia de resolução de conflitos extrajudicialmente no âmbito do Direito de Família, utilizando técnicas autocompositivas focadas em demonstrar a pais e filhos que a separação é apenas do casal e não da família. “Com a palestra da facilitadora e defensora pública Patrícia Pithan Pagnussatt Fan, apresentaremos como funcionarão as oficinas, suas oportunidades e capacidade de reestabelecer o diálogo e a harmonia familiar”, explica Monteiro. “Esperamos ajudar os pais a superarem a ruptura do vínculo conjugal em casos como disputa da guarda dos filhos, regulamentação de visitas, pensão alimentícia, dentre outros”, acrescentou.
O evento é gratuito e são esperados representantes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, conselheiros tutelares, servidores públicos municipais, agentes comunitários, professores, estudantes e assistentes sociais de Igrejinha, além de estagiários e servidores da Defensoria, do Judiciário e do Ministério Público.
Palestra
Conforme a coordenadora do Centro de Referência em Mediação e Conciliação da Defensoria Pública, Patrícia Pithan Pagnussatt Fan, a palestra vai expor as formas e as características do novo jeito de atender à população pela Defensoria Pública do Rio Grande Sul na área de Família, agora extensivo à comunidade de Igrejinha.
“A oficina alia educação em direitos e o incentivo à cultura da paz nas famílias com o uso dos institutos da mediação e da conciliação extrajudicial. Além disso, com a utilização de ferramentas que privilegiam o diálogo, repassaremos conteúdos informativos sobre comunicação não violenta, alienação parental, poder familiar e tipos de guarda”, adianta Patrícia.
>> Deixe sua opinião: