Familiares de jovem morta em acidente realizam protesto em Taquara

Objetivo da família foi conscientizar para o perigo de dirigir embriagado.
Publicado em 09/12/2018 21:03 | Atualizado em 11/12/2018 14:14 Off
Por Vinicius Linden

Com faixas alertando para o perigo da imprudência, familiares de Jéssica Spies reforçaram luta por punição aos responsáveis por ocorrências com morte. Vinicius Linden/Jornal Panorama

Familiares da jovem Jéssica Spies, 21 anos, realizaram, no final da tarde deste domingo (9), uma manifestação em Taquara. O local escolhido foi justamente a esquina da rua Tristão Monteiro com a avenida Sebastião Amoretti, onde ocorreu o acidente que tirou a vida dela, no dia 29 de novembro. A colisão foi entre a motocicleta em que Jéssica estava, junto com seu namorado, e um automóvel Ford Ecosport.

Mãe da vítima, Nadir Krummenauer Spies disse ao Jornal Panorama que o objetivo da manifestação é a conscientização das pessoas, para que este tipo de fato não aconteça com outras famílias. “Minha filha foi embora, e o menino que estava dirigindo estava bêbado. A nossa intenção é a conscientização do povo, para eles verem que beber e dirigir não combina”, comentou.

Namorado de Jéssica, Lenio Adam também estava na motocicleta envolvida na colisão. Segundo as informações de familiares dele, presentes à manifestação deste domingo, o rapaz continua internado no Hospital Bom Jesus, pois teve lesões na bacia. Está aguardando uma cirurgia com custo estimado em R$ 12 mil, valores que a família está buscando arrecadar. Pelo Sistema Único de Saúde (SUS), ainda não há prazo para que esta cirurgia fosse agendada, o que preocupa a família.

O acidente
O registro de ocorrência informa acidente com lesões corporais na rodovia, sendo que os veículos foram encontrados sobre a pista central. O texto informa que os dois trafegavam pela Tristão Monteiro, um no sentido contrário ao outro.

Ficaram feridos, além de Jéssica, o namorado Lenio, que também estava na motocicleta. Ambos foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Bom Jesus. Jéssica estava desacordada. O condutor da camionete fez o teste do bafômetro, que, segundo o registro, acusou 0,47mg/l na primeira verificação e, após 30 minutos, 0,27mg/l na contraprova.

Manifestação foi realizada na esquina da rua Tristão Monteiro e avenida Sebastião Amoretti, no mesmo ponto em que ocorreu o acidente. Vinicius Linden/Jornal Panorama

>> Deixe sua opinião: