Geral
  FENALEITE

Feira Nacional do Leite marca presença na 6ª edição do Igrejinha Mix

A Fenaleite começou na quarta-feira, com o Concurso Leiteiro, que contou com uma série de ordenhas e pesagens para a escolha do animal vencedor de cada categoria.

Fotos: Divulgação/Prefeitura de Igrejinha



Pela primeira vez, o Gado Holandês se fez presente no Igrejinha Mix, a multifeira que aconteceu de 10 a 12 de junho na cidade de Igrejinha. Foram mais de 64 animais em pista com produtores de todo o estado do Rio Grande do Sul.

A Feira Nacional do Leite (Fenaleite) é um circuito de excelência da raça holandesa organizado pela Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), que durante todo o evento realizou provas de morfologia e produtividade dos animais.

A produtividade foi observada através do Concurso Leiteiro, uma série de ordenhas e pesagens do leite produzido pelas vacas holandesas. Já a prova morfológica foi realizada em terneiros, novilhos, vacas, entre outros, tendo como júri o vice-presidente técnico da entidade, José Ernesto Ferreira. 

Momento do ‘Banho de Leite’ nos produtores que venceram o Circuito.

O Circuito Leiteiro passou pela Expoleite e Fenaleite e finaliza seu percurso na Expointer, onde é premiado o Gado Holandês de maior destaque nacional. As premiações realizadas no Circuito Leiteiro buscam incentivar a qualidade do leite produzido no Rio Grande do Sul, além de valorizar os produtores que se empenham no cuidado com os animais. A vaca vencedora da categoria adulta do circuito realizado no Igrejinha Mix somou mais de 80 quilos de leite por dia. Ao final da competição, a comemoração dos vencedores ocorreu com o tradicional ‘Banho de Leite’, momento que acontece após a final das competições de gado leiteiro.

Em relação ao ‘Banho de Leite’, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Igrejinha esclarece que o banho não é realizado com leite próprio para consumo humano, e é feito em todas as competições do circuito, como na Expoleite, na Fenaleite e na Expointer.

Trata-se de uma mistura de 10% de leite que seria descartado (amostras que estão impróprias para consumo, usadas para dar a coloração no banho) e 90% de água. Não há desperdício de leite, e todo leite da competição, coletado nas ordenhas, passa por um rigoroso controle de qualidade, sendo enviado para a Cooperativa Piá, que utiliza nos produtos da marca.

Participação do público

Durante toda a participação da Feira Nacional do Leite na 6° Edição do Igrejinha Mix, além da premiação característica da feira, a interação entre o público urbano e os produtores de gado leiteiro foi um dos pontos principais da programação, unindo quem produz a quem consome. O secretário de Agricultura de Igrejinha, Neimar Parreira, destaca que o contato do público com os animais é o grande diferencial.

“Durante o evento a comunidade teve a oportunidade de conhecer ainda mais o trabalho que é desenvolvido pelos produtores agrícolas e criadores. É um esforço constante e fundamental para a nossa cidade e toda a região. Saber que os visitantes puderam ver de pertinho como é o cuidado com cada animal, além de interagir com eles, nos faz ter a certeza de que todo o empenho da agricultura familiar de Igrejinha será ainda mais reconhecido pelos moradores”, afirma o secretário.

O presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês (Gadolando), Marcos Tang, ressalta que a exposição trazida para Igrejinha contou com mais de 50 animais em pista, número resultante da combinação de terneiros, novilhos, vacas, e outros, divididos em diversas categorias. O prefeito de Igrejinha, Leandro Hörlle, destaca que ter a presença da Feira Nacional do Leite na 6º Edição do Igrejinha Mix trouxe ainda mais reconhecimento ao evento.

“A Fenaleite é conhecida de forma regional e nacional pelo Circuito Leiteiro que realiza, além das premiações morfológicas. Ter ela acontecendo aqui em nossa cidade, especialmente durante as comemorações dos 58 anos de Igrejinha é, sem dúvidas, motivo de  muita alegria. Isso só mostra o grande potencial que Igrejinha tem, tanto na agricultura familiar, como na criação de animais”, lembra Leandro.