Polícia
  FORAGIDO PRESO

Foragido por envolvimento na morte de jovem de Parobé é preso em Sapiranga

O corpo de Eduarda Borges Fagundes, 16, foi encontrado em janeiro deste ano em uma cova, na localidade de Pega Fogo, interior de Taquara.

Acusado de envolvimento na morte de Eduarda Borges Fagundes, de 16 anos, moradora de Parobé, que estava foragido foi preso pela Polícia Civil, em Sapiranga. O homem de 24 anos foi detido nesta segunda-feira (11). Ele é suspeito de participar de uma confusão que deixou outra adolescente, de 17 anos, paraplégica em Sapiranga.

Eduarda ficou desaparecida por 40 dias até que seu corpo foi encontrado em uma cova na localidade de Pega Fogo, interior de Taquara, no dia 18 de janeiro. Para a Polícia, ela foi morta a tiros, queimada e enterrada ainda na noite de 9 de dezembro de 2021, quando desapareceu. O indivíduo preso nesta segunda-feira era amigo do ex-namorado de Eduarda, que está preso pelo crime desde janeiro e confessou ter atirado na cabeça da adolescente. O suspeito recém capturado teria ajudado na execução e na ocultação do cadáver.

De acordo com o delegado Fernando Pires Branco, titular da Delegacia de Polícia de Sapiranga, ele já estava foragido pela morte de Eduarda quando se envolveu na briga na saída de uma festa, no bairro Centenário. Além do envolvimento nesses crimes, ele também é considerado suspeito em um caso de homicídio doloso, com três vítimas, que aconteceu no ano passado, pelo qual também era procurado.

Jovem ficou paraplégica

O quinto suspeito de participar da briga, que deixou uma adolescente de 17 anos paraplégica e dois homens feridos em Sapiranga, foi o último envolvido a ser preso. O caso aconteceu há dois meses. O indivíduo foi capturado no bairro Amaral Ribeiro, enquanto trabalhava em uma empresa de segurança privada.

Conforme a Polícia Civil, ele seria o responsável por dar início à confusão, que aconteceu na saída de uma festa, no bairro Centenário, no dia 12 de fevereiro. A briga, motivada por ciúme, começou depois que um homem tentou se aproximar de sua ex-namorada. Já na rua, acompanhado de amigos, ele espancou a vítima, que levou vários chutes na cabeça antes de conseguir fugir.

Após as agressões, o grupo permaneceu em frente ao clube. Um deles chutou a porta de um Corsa que passava pelo local. O carro acabou batendo em uma motocicleta que estava no caminho e seria de um conhecido dos agressores. Eles, então, atacaram o motorista, e um deles atirou contra o carro. No veículo, estava a adolescente que foi atingida pelo disparo e, devido à lesão, acabou ficando paraplégica.