Hospital Bom Jesus zera filas de atendimentos oncológicos durante mutirão em Taquara

Segundo a prefeitura de Taquara, nas próximas semanas, também serão realizados mutirões nas áreas de ginecologia e mastologia
Publicado em 02/09/2021 09:58 | Atualizado em 02/09/2021 10:09 Off
Por Alan Júnior
Foto: Magda Rabie/Prefeitura de Taquara

O mutirão para a realização dos primeiros atendimentos na área oncologia realizado pelo Hospital Bom Jesus (HBJ), foi um sucesso, segundo a Prefeitura de Taquara. No último sábado, 28 de agosto, o hospital zerou as filas de espera nas áreas de dermatologia, urologia e cabeça e pescoço com a realização de 106 consultas, que atenderam pacientes de oito municípios da região: Taquara, Cambará do Sul, Igrejinha, Parobé, Riozinho, Rolante, São Francisco de Paula e Três Coroas.

A partir de agora, os pacientes da região que aguardavam pela primeira consulta foram encaminhados para a realização de exames e dar continuidade ao seu tratamento. A diretora-geral do Hospital Bom Jesus, Marisete Dalmolin, comemorou a efetividade do mutirão. “O sentimento é de gratidão. Ter zerado a fila até o momento nos deixa realizados, pois sabemos que os atendimentos de oncologia são fundamentais para a melhor eficácia no tratamento contra o câncer. Essas pessoas já esperaram por muito tempo e se não fossem os trabalhos da nossa equipe médica no sábado passado, esse tempo poderia ser ainda maior”, ressalta.

A coordenadora da 1ª Coordenadoria Regional de Saúde do Rio Grande do Sul, Ane Beatriz Nantal, destaca que é de suma importância a retomada dos atendimentos que ficaram prejudicados por causa da pandemia. “O papel do Estado, neste contexto, é de buscar alternativas junto aos prestadores de serviços hospitalares e aos municípios na retomada dos atendimentos à população, minimizando o impacto trazido pela restrição dos serviços de saúde nos últimos meses”, comenta.

Neste mês de setembro, o HBJ pretende fazer um novo mutirão de consultas, ainda sem data definida. O foco da próxima mobilização será para zerar filas nas áreas da ginecologia e mastologia oncológicas. “Estes mutirões permitem a antecipação da primeira consulta. O que antes poderia levar meses para zerar filas, com a organização dos mutirões conseguimos atender a todas as pessoas em um único dia. Tenho muito a elogiar o empenho dos nossos médicos para a realização destas consultas”, completa Marisete.

>> Deixe sua opinião: