Jornalista taquarense busca apoio para publicar seu primeiro livro, “O Detonador”

João Alberto Müller está com uma campanha de financiamento coletivo para viabilizar a impressão da primeira tiragem da obra.
Publicado em 02/07/2021 21:11 Off
Por Vinicius Linden
João Müller, na antiga redação do Panorama: inspiração em fatos e personagens reais para criar enredo fictício.
Foto: Arquivo pessoal

A calma madrugada de sábado numa pequena cidade do interior é interrompida por explosões e tiros, quando uma quadrilha ataca a sede de uma fábrica de joias para furtar barras de ouro. Mas os ladrões acabam surpreendidos pela chegada de reforço policial e após intenso tiroteio apenas um deles consegue escapar. João, no entanto, não é um ladrão comum, pois sua função no grupo era manusear a dinamite que abriria o cofre. E além do ouro, ele tirou de lá um envelope contendo um segredo que pode mudar a vida de muita gente.

O roubo frustrado serve como estopim para revelar os segredos mais perversos do dono da fábrica, de seu irmão e prefeito da cidade e do próprio protagonista, que em plena fuga encontra a motivação para mudar de vida. Antes de chegar ao final, João precisará ainda pagar as contas com o passado e revelar sua verdadeira faceta.

Este é o resumo de “O Detonador”, primeiro livro que deve ser lançado pelo jornalista taquarense João Alberto Müller e para o qual ele lançou uma campanha de financiamento a fim de custear a impressão da primeira tiragem. Com mais de trinta anos de experiência profissional, o autor aproveitou momento livres em sua rotina nos últimos anos para criar esta e outras obras, ainda incompletas, sempre utilizando como inspiração personagens e fatos reais com os quais tomou conhecimento ao longo de sua vida pessoal e profissional.

Ele conta que o enredo de “O Detonador” surgiu quase todo pronto em poucos minutos quando assistia a um jogo de futebol sem muita qualidade na época em que morava em Parobé, no ano de 2013. “Me lembrei de um caso real, em que uma quadrilha de arrombadores de bancos havia sido surpreendida por uma emboscada da Brigada Militar no interior gaúcho alguns anos antes. Imaginei então a situação de que um dos ladrões tivesse conseguido escapar sem ser notado, levando consigo algo mais valioso ainda do que o ouro furtado”, conta Müller sobre a inspiração para este livro.

A partir da ação inicial, o autor apresenta aos poucos outros personagens curiosos, como a delegada que vive um romance proibido, a namorada do prefeito que sonha em conquistar um marido rico, e a esposa do empresário insatisfeita com sua vida íntima e tentada a aceitar o convite de uma velha amiga para assumir sua verdadeira sexualidade. Enquanto isso, o Detonador precisa utilizar o aprendizado de seu tempo de Exército para conseguir escapar do cerco policial ao mesmo tempo em que tenta salvar uma jovem vítima da violência sexual do próprio pai.

FINANCIAMENTO COLETIVO
Para publicar este livro, o jornalista, que teve passagem de mais de vinte anos pela Rádio Taquara e no Jornal Panorama, pretende utilizar uma plataforma virtual chamada “Clube de Autores”, através da qual os leitores podem optar em adquirir a obra de forma digital, para ler dispositivos como tablet, ou a tradicional versão impressa. Neste caso, a compra é feita via site do Clube e o leitor recebe o volume em sua casa via Correios. No entanto, João Müller tem a intenção de fazer uma primeira tiragem de pelo menos cem exemplares, para venda direta, e para tanto está lançando uma campanha de financiamento coletivo, através da qual os interessados podem fazer uma pré-reserva dos exemplares.

Desta forma, o jornalista gostaria de contar com doações de valores a partir de R$ 10,00 (dez reais), que podem ser repassados diretamente para ele através de depósito eletrônico via PIX na chave 53005660044. João Müller orienta que coloquem como pré-compra do livro “O Detonador”. Outras informações podem ser obtidas direto com o autor no whatsapp 51996291721, ou mesmo por suas redes sociais onde é encontrado pelo nome completo, João Alberto Müller, tanto no Facebook quanto Instagram.

>> Deixe sua opinião: