Justiça mantém prisão de esposa de líder do tráfico que tinha sítio em Taquara

Mulher de Nego Jackson está recolhida na Penitenciária de Guaíba.
Publicado em 19/02/2018 17:59 Off
Por Vinicius Linden

O Tribunal de Justiça manteve, na semana passada, a prisão preventiva de uma mulher de 31 anos, companheira do traficante Jackson Peixoto Rodrigues, conhecido como Nego Jackson. Nas investigações, a Polícia Civil descobriu que o criminosos possuía um sítio em Taquara, sendo acusado de liderar uma das principais facções do Estado.

A decisão que manteve a prisão é da desembargadora Rosaura Marques Borba, da Segunda Câmara Criminal. Ela determinou que a acusada continue recolhida, em regime fechado, na Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba. Segundo Rosaura, a mulher repassava as ordens do companheiro, detido no Presídio de Porto Velho, em Rondônia, para o restante da quadrilha. Além disso, as investigações da Polícia Civil apontaram que ela tratava pessoalmente da compra e transferência de imóveis e veículos.

A organização liderada por Nego Jacksonfoi alvo da operação Quebra-Cabeça da Polícia Civil, que cumpriu, em 16 de novembro, 11 mandados de prisão e cerca de 30 de busca e apreensão, resultando no sequestro de 32 imóveis, 31 veículos e bloqueio de contas bancárias, num total de R$ 9 milhões em patrimônio. Entre os imóveis sequestrados pela polícia, está um sítio, no interior de Taquara.

Sítio cuja propriedade é atribuída a Nego Jackson foi sequestrado na localidade de Santa Cruz da Concórdia, interior de Taquara. Divulgação/Polícia Civil

>> Deixe sua opinião: