Educação Geral
  MODERNIZAÇÃO DO ENSINO

Lar Padilha de Taquara adquire três mesas educacionais tecnológicas de alfabetização e letramento

Equipamentos complementam o que os alunos trabalham na sala de aula
Fotos: Divulgação/Lar Padilha

Tendo em vista que o uso de equipamentos digitais tem se tornado cada vez mais frequente nas instituições de ensino, o Lar Padilha – ABEFI adquiriu três unidades da Mesa Educacional Alfabeto, da Positivo Tecnologia, com o objetivo de utilizar a tecnologia para apoiar o processo de ensino-aprendizagem durante a fase de alfabetização e letramento das crianças que vivem na instituição.



De acordo com o Lar Padilha, o investimento total na formação, aquisição e instalação completa de todos os equipamentos que formam as três mesas foi de cerca de 65 mil reais, com recursos do projeto “Gerando aprendizagens, transformando vidas”, apoiado pelo Criança Esperança/Unesco, Farmácias São João, Lojas Quero-Quero, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Conselho Municipal dos Direitos de Criança e do Adolescente de Taquara (COMDICA) e Prefeitura Municipal de Taquara.

Das três mesas, uma foi instalada na sede do Lar Padilha e outras duas nas salas de recursos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Júlio Maurer e na Escola Estadual de Ensino Médio (EEEM) Hermínia G. Marques, parceiras na execução dessa iniciativa.

Para a eficiente utilização desses equipamentos, foi realizada, nas manhãs de segunda (23) e terça-feira (24), uma formação específica de oito horas para o uso das mesas, ministrada por Miguel Gaspar Neto, representante da Positivo Tecnologia, de Curitiba/Paraná.

Participaram do encontro a professora de Atendimento Educacional Especializado da EEEM Hermínia G. Marques, Emmanuelle Luz, as colaboradores da EMEF Júlio Maurer, Tássia Gres e Mirian Hadlich (professoras), Ana Renata Tavares (supervisora pedagógica) e Crisna Sperb (professora de Atendimento Educacional Especializado), além da presença de parte da equipe do Lar Padilha, formada pelos educadores sociais Ivair Strelow, Cristiane Ew, Elisa Soares, Kauane Collet, pela psicopedagoga Taís Kirsch e pela coordenadora pedagógica Tairine Vogt. 

A formação realizada é essencial para que a utilização seja a mais eficiente possível, “complementando o que os alunos trabalham na sala de aula, trazendo melhor compreensão e significado aos temas abordados”, pontou a professora Emmanuelle Luz.

Para a psicopedagoga Taís Kirsch, a partir desse momento, os atendimentos com as crianças e adolescentes “vão se tornar ainda mais dinâmicos, deixando as atividades mais lúdicas e promovendo o desenvolvimento cognitivo dos atendidos”, destacou.

“As mesas trazem novas possibilidades para a sala de AEE, pois são totalmente adaptadas à educação inclusiva, oferecendo vários recursos de acessibilidade, tornando a alfabetização matemática e o letramento ainda mais significativos e ricos”, complementou a professora de AEE, Crisna Sperb.