Manifestação dos caminhoneiros na ERS-239 em Taquara segue provocando lentidão no fluxo de veículos

Caminhões estão parados nos dois lados da rodovia
Publicado em 09/09/2021 10:17 | Atualizado em 09/09/2021 15:04 Off
Por Cleusa Silva
Fotos: Alan Jr./Rádio Taquara

Iniciada às 6h desta quinta-feira (09), a manifestação dos caminhoneiros na ERS-239, em Taquara, segue provocando lentidão no fluxo de veículos que circulam pela rodovia.

Parados no Km 49, junto ao entroncamento com a ERS-115, os manifestantes estão convocando outros caminhoneiros que passam pelo local, no sentido Parobé a Taquara e vice-versa, a aderirem ao manifesto, parando seu caminhão próximo do acostamento, ou no pátio das revendas de automóveis das proximidades.

De acordo com Diego Escobar, um dos organizadores da manifestação, o grupo começou a se reunir no final da tarde de quarta-feira (08), orientando os colegas que passavam pelo local de que haveria a manifestação já no início da manhã de hoje.

“Estamos aqui desde às 5h, reivindicando a saída dos ministros do STF, uma tabela de fretes, a redução do ICMS no preço do diesel. Problemas antigos, que enfrentamos e não é de agora”, relata Diego.

Embora a manifestação seja pacífica e voluntária, caminhoneiros parados na ERS-239 relataram a reportagem da Rádio Taquara, que esteve fazendo uma transmissão ao vivo, por volta das 8h30min, que estavam sendo obrigados a permanecer no local.

“Eu estou vindo de Canoas, rumo a Canela, e tenho horário para entregar essa carga, mas, infelizmente, sou obrigado a ficar parado nesta fila. E nem sei por quanto tempo”, reclama um dos caminhoneiros, que preferiu não se identificar, com receio de represálias.

O Comando da Polícia Rodoviária da Brigada Militar segue no local, mantendo a ordem enquanto os manifestantes abordam os caminhoneiros que passam pelo Km 49 da ERS-239, e orientando os motoristas dos outros veículos sobre o motivo da lentidão no tráfego da rodovia.

>> Deixe sua opinião: