Menino taquarense dá lição de solidariedade ao decidir doar seu cabelo ao Instituto do Câncer Infantil

Pedro Henrique já planeja fazer nova doação no ano que vem
Publicado em 03/01/2022 16:00 | Atualizado em 04/01/2022 14:36 Off
Por Cleusa Silva
Foto: Cleusa Silva/Rádio Taquara

Filho único de Alan Jones e Josiela Martins, o menino Pedro Henrique, de sete anos, natural e morador de Taquara, deu uma verdadeira lição de solidariedade às pessoas de seu convívio ao decidir, por conta própria, deixar seu cabelo crescer e depois doá-lo ao Instituto do Câncer Infantil, em Porto Alegre.

Pedro Henrique, aluno do terceiro ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Calisto Eolálio Letti, decidiu deixar seu cabelo crescer após ver uma reportagem do programa Fantástico, na Globo, onde um menino havia doado seu cabelo para outra criança, que estava passando por tratamento de quimioterapia e, como consequência, havia perdido seu cabelo.

“No vídeo eu vi aquele menino sorrindo tanto ao receber a doação do cabelo e, na hora, eu decidi deixar o meu cabelo crescer para também poder proporcionar essa felicidade para outras crianças com câncer”, conta o menino de Taquara.

Para seu pai Alan, que já superou um caso de câncer na família e sabe da importância do apoio recebido neste momento delicado, foi um grande orgulho para todos da família quando Pedro contou sobre sua decisão de levar um pouco de alegria para as crianças que sofrem com essa doença.

“Pra nós pais, tanto pra mim quanto para a Josi, foi uma alegria imensa essa decisão do Pedro. Pois partiu dele, sem ninguém instigar, ninguém falar nada. Isso mostra como o coração dele foi tocado naquele momento. Foi uma alegria indescritível”, comemora Alan.

A mãe de Pedro Henrique conta que, ao ouvir a decisão do seu filho, o alertou sobre as brincadeiras e piadas que ele poderia ouvir por estar com o cabelo comprido e ainda assim o menino se manteve firme na sua decisão de fazer o bem, através da doação de seu cabelo.

“Por diversas vezes o Pedro ouviu piadinhas, dizendo que estava parecido com uma menina, que menino não pode deixar o cabelo comprido, entre outras. Mas ele não se abalou em nenhum momento. Tanto é que já saiu da cadeira do barbeiro anunciando que vai novamente deixar seu cabelo crescer para fazer uma nova doação, no ano que vem”, conta Josi.

Com cerca de 15 a 20 centímetros de comprimento, após um ano longe da tesoura, o cabelo de Pedro Henrique foi cuidadosamente cortado no último dia 27 de dezembro e separado em mechas. O taquarense faz questão dele mesmo fazer a doação ao Instituto do Câncer Infantil, o que deverá ocorrer nos próximos dias.