Municípios integrantes da Ampara apresentam estratégias contra pedágios na região

Encontro reuniu prefeitos, vereadores e lideranças da região
Publicado em 09/07/2021 09:42 Off
Por Cleusa Silva
Fotos: Cleusa Silva

Causando polêmica desde que foi anunciada pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, a possível instalação de uma nova praça de pedágio na ERS-239, em Parobé, além de outras duas na ERS-020, em Taquara e Igrejinha, parece estar se encaminhando para um consenso entre os municípios integrantes da Associação de Municípios do Vale do Paranhana (Ampara) e o Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Durante a audiência pública realizada no auditório das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), na noite de quinta-feira (08), foram apresentadas as estratégias contra a nova concessão das rodovias gaúchas.

A reunião, conduzida por Diego Picucha, presidente da Ampara e prefeito de Parobé, teve a participação dos prefeitos Leandro Horlle, de Igrejinha, Sirlei Silveira, de Taquara; Pedro Rippel, de Rolante; Marquinhos Pretto, de Riozinho, Alcindo Azevedo, de Três Coroas; e João Marcos dos Santos, de Maquiné, e também a presença do deputado federal Pompeo de Mattos e dos deputados estaduais Issur Koch e Eduardo Loureiro, que também é presidente da Comissão de Assuntos Municipais na Assembleia Legislativa.

A reunião, acompanhada também por vice-prefeitos, vereadores e lideranças do Vale do Paranhana, teve como objetivo receber representantes do governo gaúcho, principalmente o secretário extraordinário de Parcerias, Leonardo Busatto, para que explicasse para as lideranças regionais, presentes na Faccat, de que forma foi feito o planejamento de concessão de pedágios e quais os motivos que levaram a decisão de transferir a praça de Campo Bom para Parobé e instalar dois novos pedágios em Taquara.

“Esse seria o momento que a gente passaria a palavra para eles [representantes do Governo do Estado] para explicarem esse planejamento para toda a comunidade”, contou Picucha.

Diante da ausência desses representantes, a audiência pública foi transformada em um debate, em que as lideranças empresariais, comerciais, e entidades do Vale do Paranhana ouviram as sugestões elaboradas pelos prefeitos, na última reunião, ocorrida na terça-feira (06), na prefeitura de Taquara, e também puderam dar suas sugestões de melhorias desses encaminhamentos e objetivos elencados pela Ampara.

Conforme o prefeito Diego Picucha, além das praças de pedágio já existentes na ERS-115, entre Três Coroas e Gramado, e na ERS-474, entre Rolante e Santo Antônio da Patrulha, se for confirmado o novo plano de concessão de rodovias, o Vale do Paranhana poderá ter cinco pedágios no total.

“Se o governo colocar em prática essa ação dele, de mais três pedágios em nossa região, transferindo a praça de Campo Bom para Parobé, e instalando mais um pedágio na ERS-020, entre Taquara e Morungava, e outro na mesma rodovia, entre  Igrejinha e Três Coroas, as seis cidades do nosso Vale terão cinco pedágios”, analisa o presidente da Ampara.

Os representantes da Ampara concordam com a instalação de uma nova praça de pedágio na ERS-020, na localidade de Morungava, pertencente a Gravataí, já que a rodovia precisa de melhorias em sua estrutura.

Em relação ao pedágio na ERS-239, em Parobé, o grupo sugere que seja instalado entre Riozinho e Maquiné, possibilitando a criação de uma rota alternativa de ligação com o Litoral Norte, o que reduziria o tráfego da ERS-474, atual rota utilizada pelos moradores do Vale do Paranhana e região para o litoral.

Na próxima terça-feira (13), às 9h30min, a pedido do deputado estadual Issur Koch, e na Comissão de Assuntos Municipais, presidida pelo deputado Eduardo Loureiro, será realizada uma nova audiência pública da Assembleia Legislativa, de forma virtual, para tratar de todas as praças de pedágios. O encontro virtual, que deverá ter a presença de representantes do Governo do Estado, será aberto ao público em geral, pelo link https://alergs.webex.com/meet/cmunicipais.videoconf.

>> Deixe sua opinião: