No primeiro semestre, região cria 1.736 empregos com carteira assinada

Rolante e Taquara lideram ranking do Paranhana; Parobé é o único município com saldo negativo.
Publicado em 15/08/2021 16:28 Off
Por Vinicius Linden

O primeiro semestre do ano foi marcado pela criação de oportunidades com carteira assinada no Vale do Paranhana. Os dados do Ministério do Trabalho, do governo federal, mostram que a região teve 1.736 novos empregos criados em 2021 até junho. O destaque foi para os meses de janeiro e fevereiro, que tiveram forte abertura de vagas. Depois, em março, abril e maio, o recrudescimento da pandemia voltou a forçar demissões. Em junho, a economia ensaiou uma recuperação.

Desempenho mês a mês da economia em 2021. Fonte: governo federal

No balanço por município, o destaque ficou com Rolante, que lidera a criação de empregos com carteira assinada na região, tendo 773 novas oportunidades. Depois, aparece Taquara, com 720 empregos; em seguida vem Igrejinha, com 377; Três Coroas, com 192; e Riozinho, com 108.

Parobé é o único município da região com saldo negativo na geração de empregos. Foram 434 vagas fechadas no município em 2021. Mas, para ter uma compreensão melhor deste movimento no município, é preciso fazer a análise por setores. Em Parobé, a indústria, que lidera a geração de vagas na região, teve apenas quatro oportunidades criadas no primeiro semestre. Contudo, a área que é a principal responsável pelo saldo negativo é a construção civil, que fechou 728 empregos em Parobé neste ano.

Analisando por segmento econômico, a indústria ainda se concentra como o principal setor na criação de empregos do Paranhana, com 1.386 vagas abertas. Já o setor de serviços se consolida como o segundo colocado, com 765. Depois, vem o comércio, com 262. A agropecuária teve cinco empregos formais criados e a construção civil, impulsionada pelo desempenho de Parobé, fechou 682 empregos no ano na região.

>> Deixe sua opinião: