Caixa Postal 59

Pessoas em Situação de Rua – Taquara

O mundo contemporâneo, informatizado e tecnológico tem sido por vezes cruel com trabalhadores menos instruídos e/ou pessoas que apostaram no êxodo rural para buscar nas grandes cidades o seu ganha pão. Soma-se a isso o período pandêmico que vivenciamos e multiplica-se a esse contexto todo o desagradável mundo da dependência química e talvez, só assim, conseguiremos entender um pouco, por que, nossas ruas estão repletas de pessoas sem ter um emprego, um teto e um meio digno para sobreviver.

Pela primeira vez, desde Abril de 2021, existe em Taquara um programa que trabalha especificamente as pessoas em situação de rua – PSR, para se ter uma ideia entre abril e dezembro de 2021 foram atendidos pelo programa 176 pessoas, um trabalho árduo, diário e desgastante, pois envolve além da equipe de abordagem social, profissionais da defesa civil, dos CAPs, do CRAS, do CREAS e da vigilância socioassistencial.

Olhar para os PSR como um incomodo, um estorvo ou mesmo com pena, não ajuda em nada para resolver o problema que aquele indivíduo enfrenta. É preciso conhecer os aparelhos sociais, os projetos existentes e como acessar esses serviços, é preciso parar de dar esmola nas esquinas e sinaleiras, é necessário que exista uma conscientização coletiva a respeito do tema, algo que temos feito com o Programa Ninguém na Rua.

É preciso também fazer uma diferenciação entre o que é um PSR e o que é um invasor de domicílio e usuário compulsivo de drogas. Para os PSR temos o Programa Ninguém na Rua e os aparelhos sociais preparados para dar os encaminhamentos necessários, para aquele que invade uma propriedade e começa fazer mal uso dela, há as forças policiais e o judiciário.

Ocorre que as pessoas preferem muitas vezes irem para as redes sociais reclamar do ente governamental a fazer a sua parte, no caso dos PSR, podem entrar em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Social (51)3541-4184 informando sobre a situação e localização dos indivíduos, já em relação aos invasores, cabe aos proprietários registrarem boletim de ocorrência e solicitar suporte das forças policiais para promover a desocupação dos imóveis.

A problemática das pessoas em situação de rua não é um problema só de Taquara, mas é um grande problema nosso, pois devido a nossa posição geográfica privilegiada acabamos por receber muitas dessas pessoas advindas de várias partes do nosso estado, por isso a necessidade de termos um olhar cada vez mais atento a respeito de quem são e qual o motivo que estão aqui. Hoje o tempo de identificação e encaminhamento de alguém que chega em nosso município em situação de rua não ultrapassa 48 horas. Antes de existir o Programa Ninguém na Rua, identificamos pessoas que já estavam no município há 3 anos, sem nunca sequer terem sido abordadas por uma equipe técnica do Desenvolvimento Social.

Quem quiser ajudar ou saber mais sobre o Programa Ninguém na Rua, pode entrar em contato pelo Telefone da secretaria ou pelo e-mail assistenciasocial@taquara.rs.gov.br.

Por Maurício Souza Rosa
Secretário municipal de Desenvolvimento Social de Taquara

Os artigos publicados no site da Rádio Taquara não refletem a opinião da emissora. A divulgação atende ao princípio de valorização do debate público, aberto a todas as correntes de pensamento.
Participe: jornalismo@radiotaquara.com.br