Polícia
  INVESTIGAÇÃO

Polícia Civil descobre que homem foi morto por engano em Taquara

Operação Alvo Errado cumpriu dois mandados de prisão e outros de busca e apreensão em três bairros do município.

A Polícia Civil de Taquara realizou, nesta sexta-feira (5/8), a operação intitulada Alvo Errado, que cumpriu dois mandados de prisão e outros de busca e apreensão em três bairros do município. A investigação apurou a morte por engano de Edson Fabiano Hartz (foto acima), 32 anos, ocorrida no dia 29 de abril, na localidade de Tucanos.

Em entrevista à Rádio Taquara, o delegado José Marcos Falcão de Mello, titular da Polícia Civil em Taquara, informou que Edson foi morto como alvo errado de uma facção criminosa. Durante as investigações, a polícia descobriu que a vítima estava em um carro com as mesmas características da pessoa que seria o alvo dos bandidos e, por isso, acabou sendo atingida pelos disparos. Foram mais de 10 tiros que mataram Edson.

O delegado enfatizou que Edson Hartz, conhecido como Java, não possuía antecedentes e, conforme a apuração, também não possuía qualquer envolvimento com atividades ilícitas. Falcão de Mello classificou como um crime bárbaro o ocorrido com Edson.

Na operação desta sexta-feira, foram envolvidos 35 agentes, em equipes da delegacia de Taquara e de outras DPs da região. Também participaram membros da Brigada Militar. Segundo o delegado, foram presos dois indivíduos com envolvimento direto com o crime, que serão interrogados e depois encaminhados ao sistema prisional, ficando à disposição da Justiça. Também foram apreendidos celulares, notebooks, drogas que seriam para consumo pessoal, segundo alegação dos envolvidos, e mais um veículo que teria participação no homicídio de Edson.

O delegado Falcão explicou que a apuração terá desdobramentos, pois o grupo criminoso investigado tem ligações com outras quadrilhas e é apurada a participação dos membros em diversos outros crimes ocorridos em Taquara. São casos de extorsão, furtos e tráfico de drogas, entre outros ilícitos.

Dois presos em operação da polícia nesta sexta-feira (5/8). Foto: Divulgação
Celulares apreendidos pela polícia. Foto: Divulgação