Polícia Civil prende acusado de assassinar homem com golpes de facão em Taquara

Segundo a delegada Rosane de Oliveira, o crime foi cometido pelo primo da vítima e o motivo seria rixa familiar envolvendo motivos financeiros
Publicado em 27/08/2021 15:34 | Atualizado em 27/08/2021 15:38 Off
Por Rádio Taquara

A equipe de investigação da Delegacia de Polícia de Taquara prendeu, no início da tarde desta sexta-feira (27), o acusado de assassinar um homem a golpes de facão, após atropelar a vítima. O crime ocorreu por volta das 16h de segunda-feira (23), em Taquara. Giovane Rangel Dias, de 46 anos, foi morto quando saía de sua casa, localizada na rua Cincinato Cardoso, no bairro Santa Maria.

De acordo com a responsável pela investigação, delegada Rosane de Oliveira, o crime ocorreu por ‘rixa familiar’ envolvendo motivos financeiros. O acusado é primo da vítima. Ainda segundo a delegada, Giovane já teria registrado um boletim de ocorrência contra seu primo por ameaças.

“A mãe da vítima, uma senhora com histórico de problemas psicológicos e com bebidas e que, conforme apuramos, recebe pensão por viuvez, estaria sendo cuidada por uma de suas irmãs. O filho [vítima] dessa senhora queria a internação da mãe e seu primo [algoz], filho da atual cuidadora, não aceitava. Por isso, os dois estariam brigando, o que culminou na morte de Giovane”, esclarece a delegada.

A delegada Rosane já havia interrogado o suspeito na última quarta-feira (25), quando chegou a uma conclusão e representou pelo pedido de prisão preventiva. Assim que a preventiva foi expedida, os policiais civis cumpriram a ordem de prisão. O acusado se apresentou na companhia de seu advogado, na sede da delegacia, onde recebeu voz de prisão.

“A Polícia Civil vem trabalhando fortemente na elucidação dos casos de homicídio, ocorridos no município. Inclusive, já estamos bem adiantados na investigação de outro assassinato, que aconteceu no último final de semana, no bairro Empresa. Além disso, somente no ano de 2021, já foram realizadas outras 30 prisões, decorrentes de outras investigações policiais”, finaliza a delegada Rosane.

>> Deixe sua opinião: