Polícia
  POLÍCIA

Polícia identifica autores e mandantes de tentativa de homicídio no bairro Vila Nova em Três Coroas

Imagens mostram o momento em que os acusados agridem a vítima com golpes de facão.

A Polícia Civil remeteu, na manhã desta quinta-feira (23), o inquérito instaurado para investigar crime de tentativa de homicídio, praticado contra um homem, de 27 anos, no bairro Vila Nova de Três Coroas, no dia 07 de março de 2022. Conforme informou o delegado Ivanir Luiz Moschen Caliari, responsável pela DP de Três Coroas, quatro homens armados de facão e revólver entraram na casa da vítima e passaram a agredi-lo violentamente com golpes de facão, enquanto um dos homens lhe apontava a arma de fogo e outro filmava a ação criminosa.

Após desferirem diversos golpes de facão, os meliantes deixaram a casa da vítima em fuga a bordo de um Fiat/Uno de cor escura, sendo que a vítima foi levada ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), de Canoas, onde ficou internado por 12 dias. No local, o homem recebeu tratamento para se recuperar das graves lesões sofridas, sob a forma de diferentes fraturas pelo corpo.

O delegado Caliari destacou que, após diversas diligências investigativas, o veículo usado pelos meliantes, o vídeo que captou a ação criminosa, bem como a identidade dos quatro homens que entraram na casa, entre eles um adolescente, foram identificados. Além disso, a polícia elucidou a motivação do crime, que teria se dado a mando da ex-companheira da vítima, com a qual ela vinha se relacionando de forma conturbada havia tempos, inclusive com ocorrência das brigas registradas na delegacia.

A Polícia Civil descobriu fortes indícios de que a mulher, irmã de um presidiário e uma das principais lideranças do tráfico de drogas do município, pediu ao seu parente preso que o crime fosse cometido, solicitação que foi prontamente atendida, com o envio dos quatro suspeitos identificados, supostos “capangas” do preso, para executar o crime.

Juntamente com o indiciamento da mulher, do irmão preso, que solicitou a filmagem e posterior envio para que visse o vídeo que registrou o crime, e dos três adultos (o adolescente respondeu pelo ato infracional em procedimento separado), o delegado Caliari encaminhou, ainda, representação pela prisão dos investigados, decisão que ficou a cargo do Poder Judiciário.