Prefeitura de Taquara divulga que cadela Tabita passa bem após procedimento cirúrgico

Foto de cadela anestesiada sobre um freezer causou polêmica após ser divulgada e motivou críticas de vereadores à administração municipal; prefeitura contesta críticas e ressalta que castrações ocorrem junto ao Castramóvel.
Publicado em 14/10/2021 17:57 Off
Por Vinicius Linden
Tabita descansando na casa da dona Dalva na tarde desta quinta-feira. Foto: Divulgação / Cris Vargas

Após polêmica relacionada ao local em que, supostamente, estariam ocorrendo castrações, a Prefeitura de Taquara voltou ao tema nesta quinta-feira (14). Em uma nota divulgada no final da tarde, a administração informou que a cadela Tabita, um animal de rua do bairro Eldorado, está bem e sob os cuidados temporários da dona de casa Dalva Coelho. Na quarta-feira (13), uma foto em que Tabita aparecia anestesiada em cima de um freezer causou polêmica por supostamente indicar condições inadequadas aos procedimentos de castração, o que foi negado pela administração municipal. Segundo a prefeitura, o animal estava naquele local aguardando pela esterilização do Castramóvel, onde foi realizado o procedimento cirúrgico, e a associação do eletrodoméstico à maca foi descartada pela Defesa Civil.

A divulgação da foto causou polêmica nas redes sociais e foi tema, também, de críticas à condução do atendimento aos animais em Taquara na Câmara de Vereadores. Se manifestaram com posicionamentos contrários à prefeitura os vereadores Sandro Montemezzo (PSD) e Magali Silva (PTB). O vereador Sandro ainda postou nas redes sociais críticas à administração e, nesta quinta-feira, publicou novo texto em que cobrou “imagens do cão vivo”.

Na nota em que voltou a se manifestar sobre o assunto, a prefeitura acrescentou declaração da dona de casa Dalva, que está responsável pela medicação e cuidados pós-cirúrgicos da cadela Tabita. “Eu solicitei o serviço, a Defesa Civil veio e buscou a Tabita e depois trouxe ela de volta, com a cirurgia realizada”, comentou. A prefeitura afirma que a cadela está entre as 40 castradas nos dois meses de reativação do Castramóvel neste ano e acrescenta que o serviço, pela primeira vez, passou a atender fêmeas, o que era um pedido de protetores da causa animal.

Reprodução

O coordenador da Defesa Civil, Matheus Modler, explica que o animal foi colocado sobre o freezer antes da realização do procedimento, apenas enquanto se organizava e higienizava a superfície da maca no Castramóvel. “Muito aquém do sugerido, que se estaria utilizando o eletrodoméstico como maca, o animal ficou naquela condição por pouquíssimos instantes. Os demais animais, como se pode observar na própria foto, estão corretamente acondicionados nas gaiolas. Embora se trate de uma conduta inócua, foi solicitado aos agentes envolvidos que adotem os procedimentos protocolares conforme orientado pelo médico veterinário”, destacou Modler.

Como estão sendo feitas as castrações

Segundo Matheus, o programa atual de castrações está sendo feito em residências com acúmulo de animais (acima de dez de cada espécie) e animais de ONGs, além daqueles em situação de rua. Estes podem mandar whats solicitando o serviço para a Defesa Civil pelo (51) 99303-8172.

Na próxima fase, serão atendidas residências cadastradas pelo site da Prefeitura de Taquara, no link bit.ly/3mRHgmJ, ou diretamente na Defesa Civil (rua Coronel Evaristo, 1440, Centro) com comprovante de inscrição em algum programa social de benefício eventual, de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h30, e na sexta-feira, das 7h30 às 13h30. Futuramente, famílias com renda per capita de até dois salários mínimos deverão ser assistidas após o Castrafixo iniciar as operações.

Atendimento a animais

No texto em que voltou ao tema do atendimento à cadela Tabita, a administração de Taquara ainda pontuou trabalhos relacionados à política de atendimento a animais. A prefeita Sirlei Silveira lembra que Taquara foi selecionada em setembro deste ano com R$ 34 mil para castrações através do programa Melhores Amigos, do governo do Estado. O Município também conseguiu a aprovação para verba de R$ 70 mil para o Castrafixo, que ficará no bairro Empresa, atendendo com maior conforto animais em situação de rua.

Outra novidade, segundo a prefeitura, é que o Conselho de Meio Ambiente aprovou a participação de mais dois integrantes reconhecidos por seu envolvimento na causa animal, trazendo pautas da área para serem discutidas e implementadas pelo poder público. “Passamos a atender pelo Município as emergências médicas veterinárias de cães e gatos de rua, o que está gerando economia aos cofres públicos e tirando das ONGs essa obrigação”, destacou, lembrando que em novembro, a partir da ideia da vereadora Carmem Fontoura, será feito o mês da castração, em que veterinários voluntários doarão um turno de seu trabalho para castrações de animais de rua, a fim de absorver a demanda.

“Ainda há muita coisa a fazer, isso nós reconhecemos, mas estamos atentos e abertos para sempre melhorar o serviço para uma causa que foi negligenciada pelos governos passados. Ressalto que o trabalho realizado por nossos veterinários é altamente qualificado, profissionais conhecidos e reconhecidos em todo o Município e região”, pontou a prefeita.

>> Deixe sua opinião: