Geral
  ZONA RURAL SEGURA

Prefeitura de Taquara lança projeto de georreferenciamento das propriedades rurais

Iniciativa tem como objetivo agilizar os atendimentos das forças de segurança e de socorro
Foto: Cris Vargas/Prefeitura de Taquara

Com o objetivo de agilizar os atendimentos feitos pelas forças policiais e o socorro prestado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ou pelo Corpo de Bombeiros, nos distritos e localidades do interior do Município, a Prefeitura de Taquara apresentou, na terça-feira (21), um projeto de georreferenciamento das propriedades rurais.

Intitulada “Zona Rural Segura (ZRS)”, a iniciativa busca fazer o cadastro das moradias do interior. Após esse encontro de apresentação, o projeto será levado para parceiros, como sindicatos, escolas, empresas e unidades de saúde do campo, para qualificar quem auxiliará no cadastramento das residências.

Conforme a prefeitura de Taquara, a ideia foi provocada pela Brigada Militar em uma reunião recente com a prefeita Sirlei Silveira.

“Recebemos muitos relatos de abigeatos, furtos e até mesmo assaltos a propriedades do interior. O georreferenciamento ajudará a combater estes crimes, já que as viaturas conseguirão se deslocar com maior agilidade e precisão até o local do fato”, analisou a prefeita Sirlei.

O comandante do policiamento de Taquara, capitão Tiago Reimann da Silveira, destacou a importância desta iniciativa, que colocará a tecnologia a serviço da BM, dos Bombeiros, Patram, Polícia Civil e Samu.

“Ficamos felizes em poder agregar neste projeto”, reforçou capitão Reimann.

A reunião foi conduzida pelo coordenador da Divisão de Geoprocessamento, Iuri Buffon, que está elaborando a metodologia que será adotada, bem como avaliando os formatos de dados e ferramentas disponíveis para uso.

“A ideia é formatar uma planilha de coleta que poderá ser compartilhada nos telefones de quem irá cadastrar as residências. Durante a coleta, a informação fica armazenada no aparelho, que, quando conectado à internet, sincroniza e a envia para um banco de dados”, explicou Iuri.

No formulário irá constar o nome da propriedade, o responsável pela mesma, pontos de referências e as coordenadas para facilitar a chegada até o local.

“É importante salientar que neste cadastro não haverá detalhes sobre bens ou valores guardados nas casas, e será utilizado apenas pelas forças de segurança e socorro”, enfatizou a prefeita de Taquara.

E concluiu: “O nosso Município é extenso, com muitas estradas que dão acesso a diferentes localidades e distritos. Saber exatamente onde cada imóvel está ajudará muito”.

O próximo passo será a capacitação dos replicadores da iniciativa. Neste primeiro encontro participaram o presidente do Sindicato Rural do Vale do Paranhana, José Vilmar Gomes; o vice-presidente da entidade, Dankwart Bley dos Santos; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Taquara, João Carlos de Brito; o comandante do Corpo de Bombeiros, Waldemar David Pereira Dias; o secretário de Agricultura, Gilson Redin; o diretor de Agricultura, Daniel Zwetsch; o produtor rural Marco Aurélio Angeli; a diretora de Saúde, Simone Amaral; a enfermeira socorrista e coordenadora do Samu, Cíntia Kerschner; e o médico socorrista do Samu, Volnei Pens.