Prefeitura de Taquara reajusta em 25% repasse financeiro destinado a ONG Vida Breve

A parceria prevê o atendimento de 120 alunos da rede de ensino municipal em oficinas ministradas pela ONG
Publicado em 26/08/2021 14:29 | Atualizado em 27/08/2021 08:11 Off
Por Alan Júnior

Acolher a criança, o adolescente e o jovem das ruas, trabalhar a prevenção à violência e ao uso de drogas construindo uma sociedade melhor são objetivos do projeto que atende cerca de 120 alunos da rede municipal de ensino de Taquara, no contra turno escolar. Ministrado pela ONG Vida Breve, o projeto segue pelo sétimo ano consecutivo. Em 2021, a entidade assistencial recebe um reajuste de 25%, aumentando o repasse financeiro anual da prefeitura à ONG para R$ 59.106,41.

A prefeita Sirlei Silveira ressalta a importância do trabalho da Vida Breve na oferta de atividades recreativas e sociais para crianças e adolescentes. “O reajuste do convênio do Município com a ONG possibilitará que os trabalhos continuem sendo prestados. É nossa missão pensar em políticas públicas voltadas à população jovem de Taquara. Parcerias como as do Sor Airton são extremamente importantes”, destacou.

“São 150 atendimentos presenciais semanais e 200 acessos on-line e em tempo integral ostensivo às famílias, o que replica em aproximadamente 600 atendimentos virtuais a qualquer tempo, por meio do aplicativo Gerando Educação com Internet Inclusa. Este ano tivemos um reajuste financeiro da Prefeitura de 25%, o que de fato nunca ocorreu desde a pactuação em 2015. Tal reajuste passa a ser fundamental para manter nossa estrutura de atendimento e despesas fixas, que tem crescido ano a ano”, observa o professor Airton Schirmer, idealizador da Vida Breve.

Por meio de monitores, a ONG destina nove oficinas aos estudantes: Hip Hop e Street Dance, Protagonismo, Cinema de Rua, Grafite, Teatro, Informática, Divertidamente, Auxílio Escolar, Marketing e Inglês além de ter um tempo livre para os alunos escolherem o que fazer, quando e como. “É um momento importante, pois são nesses instantes que surgem novos passos de dança, novas peças de teatro, novos assuntos para o protagonismo, sugestões de filmes para o cinema de rua”, destaca Airton. 

Depoimentos 

Integrando o grupo há sete anos, Kethleen Santos, 14 anos, aluna da escola que fica bem ao lado da sede da ONG, a EMEF Dr. Alípio Alfredo Sperb, diz ser uma grande oportunidade para a vida. “Aqui é a minha segunda casa, é bom estar aqui, senão poderia estar em caminhos errados. Participo das oficinas de Hip Hop e Street Dance, Protagonismo, Teatro, Informática e Grafite, mas gosto mesmo é da oficina de Hip Hop e Street Dance, pois foi com ela que entrei na ONG. Quando estamos mal é a dança que faz a gente esquecer todos os problemas, parece que o mundo ao redor para e vê a gente dançar”, reflete Kethleen.

Arthur Moraes, tem 15 anos, mas aos nove começou a participar das oficinas da ONG, ele também é aluno da EMEF Dr. Alípio Alfredo Sperb. “É um orgulho tanto pra mim quanto para minha família participar das oficinas”, menciona. Além da oficina preferida de Break Dance, Arthur também integra as oficinas de Hip Hop, Teatro, Grafite e Tecnologia da Informação. “A que eu mais gosto não tem dúvida é Break Dance. Antes do Hip Hop nunca tinha dançado, mesmo sempre gostando de instrumentos e de música. O Hip Hop descobri nove anos através de um amigo e nunca mais deixei de lado”, comenta deixando um convite. “Quem quiser participar, não perca tempo e venha, pois vão aprender muito e no futuro até podem garantir um trabalho”, destacou Arthur. 

Onde são realizadas as oficinas?

A maior parte das oficinas são desenvolvidas na sede da ONG que fica no bairro Santa Maria e algumas nas próprias escolas. Atualmente, o projeto é direcionado a alunos das escolas municipais de Ensino Fundamental Dr. Alípio Alfredo Sperb, Getúlio Vargas, Nereu Wilhelms, Lauro Hampe Muller, Calisto Eolálio Letti e o Colégio Theóphilo Sauer. Na Calisto e na Getúlio os alunos são atendidos nas escolas. Os alunos da Alípio participam durante a semana na ONG e os demais estudantes frequentam as oficinas nos sábados à tarde. A intenção da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes (Smece) é expandir o projeto a outras escolas municipais no decorrer do ano.

Como participar

A meta da ONG Vida Breve é a inclusão de crianças, adolescentes, comunidade em geral e profissionais das áreas sociais e educacionais relacionados ao público alvo nas ações do projeto. São mais de 600 crianças e adolescentes atendidos, incluindo os alunos referidos pela parceria da Prefeitura. Qualquer criança ou adolescente pode participar das oficinas passando a seguir um conjunto de regras de convivência acordadas e discutidas regularmente nas oficinas de Protagonismo. Integrado ao projeto, a criança e o adolescente passam a ter oportunidades em bolsas de estudos de Inglês, Matemática e TI (Tecnologia da Informação), além de possíveis ofertas de emprego. Para se inscrever, basta acessar o link https://www.vidabreve.org/oficinas, preencher o formulário ou se dirigir até a sede que fica na rua Cincinato Cardoso, 2900, no bairro Santa Maria. Em outubro será ministrado, na Faccat e na sede da ONG, o curso de Liderança, para Adolescentes entre 12 e 15 anos, com certificação gratuita. Informações: vidabreve.org.

As oficinas

*Divertidamente* – Oficina voltada para crianças de até 11 anos de idade na qual se trabalham as emoções de forma lúdica e divertida.

Oficineiros: Viviane Danúbia Schirmer e Mateus Schirmer

*Hip Hop e Street Dance* – Instruções de danças urbanas (livres e coreografias) – são consideradas as mais eficazes para a saúde e de maior grau de dificuldade. Com essas ferramentas visa-se à disciplina, autonomia, autoestima e o trabalho em grupo.

Oficineiros: Viviane Danúbia Schirmer e Mateus Schirmer

*Protagonismo* – Bate-papo e interação sobre assuntos escolhidos pelos alunos trabalhando a oralidade, a independência e instituindo projetos de vidas. Nesta oficina se destaca temas como a prevenção à violência e ao uso de drogas, conscientizando sobre os temas, buscando uma sociedade melhor de se viver.

Oficineiro: Airton A. Schirmer

*Inglês* – Na oficina de Inglês os alunos aprendem a desenvolver o idioma, do mais básico ao mais complexo.

Oficineiro: Parceria com KNN Idiomas Taquara

*Teatro* – Os alunos criam espetáculos, juntamente com o mediador, escolhendo o tema em conjunto. Com essa ferramenta visa-se a criatividade, o gosto pela leitura e a autoconfiança.

Oficineira: Viviane Danúbia Schirmer

*Informática* – Os alunos recebem instruções de como utilizar as ferramentas dos programas: Word, Power Point, Canva, Excel, editores de vídeos e de imagens, além de usarem o laboratório para fazer trabalhos da escola, para o lazer e diversão.

Oficineiro: Mateus Schirmer

*Grafite* – Um dos principais elementos da cultura Hip Hop, o grafite é uma forma de arte contemporânea, de características essencialmente urbanas. Os alunos recebem instruções de como realizar pinturas e desenhos para expressarem as suas ideias por meio dessa arte.

Oficineiro: Henrique Winter (Tatuador e Voluntário)

*Cinema* – Os alunos recebem as instruções de como realizar um Cinema de Rua, tendo a oportunidade de produzirem o evento na ONG Vida Breve para as suas famílias e para a comunidade de forma gratuita visando a cultura e o lazer.

Oficineiros: Viviane Danúbia Schirmer e Mateus Schirmer

*Auxílio Escolar Espontâneo* – Os nossos alunos possuem acompanhamentos em seus estudos, portanto há um momento dedicado para sanar dúvidas de acordo com a necessidade de cada um.

Oficineiro: Airton A. Schirmer.

*Marketing*  – Nesta oficina os alunos aprendem noções de Marketing para a vida pessoal e profissional. 

Oficineiro: Diego Rodrigo Schirmer

>> Deixe sua opinião: