Prefeitura de Taquara recebe exposição tradicionalista

Exibição traz lembranças dos dez anos do acendimento da Chama Crioula no Município
Publicado em 20/08/2021 11:13 Off
Por Alan Júnior

Fotos: Ruan Nascimento/Prefeitura de Taquara

Há dez anos, em 20 de agosto de 2011, a cidade de Taquara foi a sede do 1° Acendimento Nacional da Chama Crioula, um dos mais importantes símbolos de valorização da cultura gaúcha, e que faz parte das comemorações da Semana Farroupilha, com seu feriado celebrado em 20 de setembro. E em razão da primeira década deste evento, a Prefeitura recebe nesta semana uma exposição em lembrança daquele dia em seu saguão.

A mostra foi organizada pela coordenadora da 22ª Região Tradicionalista, Carla Elisa Behs, e pela jornalista Claucia Ferreira, e estará exibida na sede do Município até o dia 31 de agosto. O projeto tem o apoio da Prefeitura de Taquara, da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SMECE) e das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat).

Carla conta que as fotos exibidas são registros que vão da mobilização inicial para aquele evento até o acendimento da chama, realizado na Praça Marechal Deodoro. “Essa exposição é um importante resgate de um momento histórico realizado em Taquara, no qual muitos tradicionalistas estiveram aqui, vindos de todas as partes do Rio Grande do Sul e de outros estados brasileiros, e levaram uma parte da nossa Chama Crioula para seus locais de origem”, destaca, lembrando que haviam naquele evento representantes de todas as 30 Regiões Tradicionalistas do Estado.

O tradicionalista Marco Aurélio Angeli (Zoreia), que também é empreendedor do Projeto Caminho das Tropas, foi um dos mobilizadores daquela ação. Ele conta, orgulhoso, das lembranças de dez anos atrás. “Foi um dia muito especial, com o Centro de Taquara tomado de cavaleiros. Rever estas lembranças é mais do que especial em nome da valorização da nossa cultura.”

A exposição também homenageia o coordenador da 22ª Região Tradicionalista daquele ano, José Roberto Fischborn, que desde 1988 tinha participação no tradicionalismo. Ele morreu de Covid-19 em junho deste ano, aos 47 anos.

Lembrança de uma década

O 1° Acendimento Nacional da Chama Crioula, realizado em 2011, fez parte das ações de lançamento da Semana Farroupilha. Naquele ano, foram feitas homenagens aos 50 anos da Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), documento aprovado no VIII Congresso Tradicionalista realizado entre 20 e 23 de julho de 1961 no CTG O Fogão Gaúcho.

Também em comemoração daquele acontecimento, a agência dos Correios de Taquara prestou sua homenagem, através de um carimbo especial usado para aquela ocasião, e aplicado em todas as correspondências expedidas na cidade até o dia 20 de setembro de 2011. Além disso, houve a entrega de títulos de embaixador e cônsul honorários do Rio Grande do Sul para pessoas que levavam a tradição gaúcha para fora do Estado, e também foi inaugurada uma placa com a reprodução da Carta de Princípios do MTG e um monumento em alusão à Chama Crioula, feito pelo escultor Vinícius Ribeiro.

Para a diretora de Cultura de Taquara, Regina Valentini, a valorização da história do Município em relação a Chama Crioula enriquece a cultura do Rio Grande do Sul. “Este momento simbólico é um marco da tradição gaúcha nas comemorações da Semana Farroupilha. A Chama Crioula representa a história, a tradição e a alma da sociedade gaúcha, construída há mais de três séculos, e frente a ela, devemos um profundo respeito as nossas tradições”, lembra.

Para acompanhar

A visitação é aberta ao público, e ocorre durante os horários de expediente da Prefeitura de Taquara, de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h30, e nas sextas-feiras, das 7h30 às 13h30. O endereço é na Rua Tristão Monteiro, 1278, no Bairro Centro. 

>> Deixe sua opinião: