Cultura e Lazer Geral
  FESTIVIDADE

Prefeitura estuda reduzir valor da entrada para o Taquara Campo em 2023

Segundo a administração, uma das ideias em avaliação é cobrar R$ 10,00 para o acesso.

A discussão sobre o valor do ingresso para o Taquara Campo de 2023 foi lançada publicamente pela Prefeitura de Taquara nesta segunda-feira (25). Na edição deste ano, houve manifestações sobre os valores do acesso ao parque, com algumas críticas em relação à cobrança considerada alta. Para assistir aos shows, na sexta-feira (22), por exemplo, foi cobrado o valor de R$ 5,00 de entrada na sede campestre do CTG O Fogão Gaúcho e mais R$ 20,00 para o acesso ao pavilhão de shows.

No sábado (23), houve uma alteração nos valores praticados. O acesso ao parque até as 19 horas teve o custo de R$ 5,00 e, após este horário, o valor passou para R$ 15,00. No domingo (24), houve a cobrança apenas do acesso ao parque e, no primeiro dia do Taquara Campo, toda a entrada no parque e no espaço de shows foi gratuita.

Em uma nota distribuída à imprensa com as avaliações da administração sobre o evento, a Prefeitura mencionou especificamente a questão dos valores. Segundo a administração, para a edição de 2023 do evento, algumas demandas da comunidade já estão sendo avaliadas. Entre elas, citou, está a redução do valor da entrada para R$ 10,00 por dia, com acesso ao parque e aos shows. Foi a única menção realizada pela prefeitura em relação a melhorias.

A prefeita Sirlei Silveira fez um agradecimento aos parceiros da administração, como o CTG O Fogão Gaúcho e Serviço Social do Comércio (SESC) para a organização do evento. Ressaltou que prevaleceu a união e a parceria entre todos. “Foram dias muito importantes para destacar o tradicionalismo gaúcho, também presente na cultura taquarense, valorizando o nosso passado e buscando levar este legado da nossa cidade para as gerações futuras”, completa a prefeita.

O patrão do CTG, Mariano Anderson, ressaltou a importância desta parceria, que permitiu a realização de dois eventos já tradicionais do CTG que foram inclusos na festa de aniversário da cidade: o 36º Festão Campeiro e o 6º Rodeio Artístico e Cultural. “Estes dois eventos tiveram suas últimas edições ainda antes da pandemia. Tendo em vista que seria um recomeço muito dificultoso, surgiu a ideia de fazermos a parceria com a Prefeitura e o Sesc. Foi uma aliança muito positiva, destacando a cultura gaúcha para a comunidade como um todo”, frisa.

A gerente do Sesc, Fabiane Luiz Oliveira, destacou também que o público foi para o evento para se divertir, marcando o início de um novo ciclo de retomada de eventos presenciais. “Quem foi para o Taquara Campo estava muito contente, querendo participar e se divertir. Estamos entendendo como o público se comporta a partir de agora, e encontramos pessoas ávidas por atividades de lazer”, comenta. Ela também valoriza o trabalho em equipe realizado junto com a Prefeitura e o CTG. “Foi um evento construído a muitas mãos, com uma organização ajudando a outra. Todos estavam bem envolvidos. Fizemos uma bonita festa para a cidade”, completa.

No domingo, data que marcou o encerramento do Taquara Campo, foram realizadas as últimas provas de tiro de laço, assim como as finais das danças tradicionalistas. Nos três dias anteriores, também ocorreram as competições artísticas de chula e declamação, além dos shows musicais de Joca Martins, Cristiano Quevedo, Musical JM, Banda Sétimo Sentido, Franco e Banda, 80 Bits e Tributo a Raul Seixas, além da carreteada, na quinta-feira (21), que abriu o evento.

Fotos: Divulgação / Mateus Portal