Presidente do Conselho Municipal de Saúde de Taquara explica atuação no Hospital

Cristina Pereira David diz que trabalho no Bom Jesus não impede fiscalização do Conselho.
Publicado em 25/02/2018 19:03 | Atualizado em 25/02/2018 19:16 Off
Por Vinicius Linden

A presidente interina do Conselho Municipal de Saúde de Taquara, Cristina Pereira David se manifestou, na semana passada, sobre a sua atuação no Hospital Bom Jesus, como prestadora de serviços recém contratada pela casa de saúde. A Rádio Taquara e o Jornal Panorama receberam questionamento a respeito do assunto. Cristina garantiu que isso em nada compromete o trabalho de fiscalização da Associação Silvio Scopel, atual gestora do hospital, pois consegue “separar as coisas”.

Primeiro, Cristina esclareceu que não faz parte de nenhuma comissão de investigação, como chegaram os questionamentos à reportagem. Destacou que está na função de presidente interina do Conselho Municipal de Saúde até a realização de novas eleições, que não ocorreram ainda por conta da composição do Conselho. Segundo ela, é preciso a paridade das entidades que participam do órgão, sejam públicas ou da sociedade civil, para que seja feita a composição da nova mesa diretora. Cristina disse que está difícil de encontrar entidades para participar do órgão.

A presidente ressaltou que o Conselho Municipal de Saúde está fazendo o seu trabalho dentro do hospital, fiscalizando as atividades e, inclusive, deixando de atender em outras áreas para garantir a atuação junto ao Bom Jesus. Cristina reconheceu que há coisas que precisam melhorar. Mas, segundo ela, não há impedimento de ser presidente do Conselho e prestar serviços à casa de saúde. Até mesmo porque, ressaltou, três conselheiros de saúde atuam no hospital, seja como prestador de serviços ou como médicos. “Se fosse seguir essa lógica, todos teriam que sair”, reforçou.

Cristina acrescentou que há mais de 25 anos trabalha com comunicação e foi contratada para atuar nessa área a fim de auxiliar a nova mantenedora. “Não vejo problema em estar no Conselho e trabalhar aqui [no hospital], são coisas bem diferentes. Tenho a liberdade de pontuar as situações e levar para o Conselho e não vou deixar de fazer isso. E, como presidente interina do Conselho, também não interfiro nas decisões do colegiado, não voto”, disse, acrescentando que não faz política partidária, mas sim políticas públicas de saúde, ressaltando ser importante ajudar no que for possível a administração do hospital para que Taquara tenha uma saúde de qualidade, independentemente de partido político, “para se ter uma boa saúde em Taquara”. “Acho que as pessoas têm que focar em buscar o hospital, trazer a credibilidade e não se preocupar com coisas que não dizem respeito a elas”, finalizou a presidente.

>> Deixe sua opinião: