Geral
  TAQUARA

Programa Família Acolhedora é apresentado a entidades de Taquara

Rotary e Lions receberam esclarecimentos sobre a iniciativa em Taquara.
Coordenadora do Programa Caroline Britto esclareceu informações sobre o Família Acolhedora
Créditos: Divulgação

Lançado em junho deste ano, o Programa Família Acolhedora “Florescer: Semeando Possibilidades” continua em busca de famílias que queiram participar da iniciativa em Taquara. A apresentação do Programa foi realizada na semana passada a integrantes do Rotary Clube e Lions Clube de Taquara pelas técnicas responsáveis pelo atendimento às famílias, a assistente social Bárbara de Oliveira Sarmento, a psicóloga Caroline Britto e a pedagoga Elen Fernanda de Lima.

“É importante que todo o Município conheça o serviço tanto para a captação de famílias que queiram ser famílias acolhedoras quanto para que a população tenha ciência do que é o programa, da importância desse serviço na vida das crianças e adolescentes. Levar esclarecimentos até as entidades da nossa cidade é uma das formas de apresentarmos a iniciativa à comunidade e de recebermos apoio e parceria”, observa a coordenadora do programa, Caroline Britto.

Quem tiver alguma dúvida pode se dirigir até o setor da Família Acolhedora, na Rua Ernesto Alves, 2785. O atendimento ocorre de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h30, e, nas sextas, das 7h30 às 13h30. Informações podem ser obtidas também pelo telefone (51) 3541 – 9200, ramal 119.

Família Acolhedora Florescer

O Programa Família Acolhedora tem o intuito de dar abrigo provisório a crianças e adolescentes de ambos os sexos, moradores de Taquara, de zero a 17 anos, que tenham seus direitos ameaçados ou violados. A colocação da criança ou do adolescente na família integrante do programa é de competência exclusiva do Juiz da Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Taquara.

A criança ou adolescente acolhido terá direito a todo atendimento necessário nas áreas de saúde, educação e assistência social; acompanhamento psicossocial; estímulo, fortalecimento e reconstrução dos vínculos familiares rompidos; apoio, se possível, para a reestruturação familiar visando o retorno dos acolhidos e permanência com irmãos na mesma família acolhedora.

Bolsa Auxílio

A família acolhedora inserida no serviço de acolhimento do programa será custeada com recursos da Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho e Cidadania advindos do Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – FMDCA, que integra o SUAS. A Bolsa Auxílio destina-se ao suprimento com alimentação, vestuário, higiene pessoal, lazer e outras necessidades básicas, respeitando-se o direito à convivência familiar e comunitária da criança ou adolescente.