Geral
  AUXÍLIO FINANCEIRO

Programa Juro Zero subsidia mais de R$ 2 milhões para micro e pequenas empresas do Vale do Paranhana

Municípios que aprovaram o maior volume de recursos foram Rolante e Parobé
Foto: Imagem ilustrativa

Idealizado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e operacionalizado pelos bancos de fomento vinculados à pasta, Badesul e BRDE, com o apoio das cooperativas de crédito Sicredi, Cresol e Sicoob, o programa Juro Zero, do Avançar RS, atingiu a marca de R$ 356,6 milhões em financiamentos em menos de três meses de operações. Desse total, mais de R$ 2 milhões serão destinados para micro e pequenas empresas do Vale do Paranhana.

De acordo com a Sedec, os valores limites de operação para cada porte são de R$ 10 mil para MEI, R$ 30 mil para ME e R$ 100 mil para EPP. Sobre os prazos de pagamento, todas as empresas possuem três meses de carência, e os MEI podem realizar o parcelamento em até 12 vezes, enquanto os ME e EPP em até 36 vezes.

Segundo levantamento realizado pelos operadores do programa Avançar no Desenvolvimento Econômico – Juro Zero, quase R$ 3,2 milhões foram emprestados para 118 micro e pequenas empresas da região do Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede) Paranhana Encosta da Serra.

Os dois municípios que aprovaram o maior volume de recursos foram Rolante e Parobé, que totalizaram uma movimentação de R$ 1.931.354,00 e tiveram mais de 49 contratos finalizados para contratação. Já Taquara, Igrejinha e Três Coroas somaram 34 contratos, somando o valor de R$ 543.500,00.

Os contratos foram formalizados com organizações que solicitaram o crédito nas cooperativas credenciadas pelo Badesul e pelo BRDE, bancos de fomento econômico do Estado responsáveis pela operação do programa. Para acessar o recurso, as empresas comprovaram capacidade de endividamento conforme Legislação Vigente.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico do RS, Edson Brum, comemora o resultado ainda parcial do programa que, desde o seu lançamento, foi responsável por formar filas nas cooperativas de crédito que estão operacionalizando para o BRDE e o Badesul no interior do Estado.

“Estamos felizes, pois já chegou mais de R$ 350 milhões para quase 15 mil empreendedores do Estado, distribuídos entre MEIs, empreendedores do Simples e também EPPs, com juros zero. Na realidade é negativo, pois nem a inflação ou atualização monetária são cobrados neste tipo de empréstimo”, analisa Brum.

A expectativa é de que o programa promova a circulação de R$ 500 milhões nas empresas gaúchas facilitando o acesso a crédito. Os bancos ainda analisam cerca de duas mil solicitações de empréstimos no programa que devem ser processadas até o final do mês de abril.

Confira abaixo a relação de valores e números de contratos destinados a cada município do Corede Paranhana Encosta da Serra:

Rolante1.452.00025
Parobé479.35424
Igrejinha156.00016
Três Coroas184.00013
Presidente Lucena151.41113
Morro Reuter316.4249
Santa Maria do Herval153.2249
Taquara203.5005
Lindolfo Collor36.5004