Geral
  CASA DO COLONO

Projeto arquitetônico da Casa do Colono é divulgado pela prefeitura de Taquara

Para a construção do espaço, de 130 metros quadrados, está previsto o investimento de R$ 408 mil
Fotos: Reprodução

Na tarde desta sexta-feira (06), a prefeitura de Taquara divulgou o projeto arquitetônico da Casa do Colono, um espaço que será criado para a produção e venda de produtos coloniais, feitos por famílias do Município. O local será instalado na Praça da Bandeira, na rua Marechal Floriano, no Centro.

“Este é um grande projeto desenvolvido por nós, para valorizar o trabalho dos produtores rurais de nosso Município. Agora, estamos em busca de captar recursos para logo iniciarmos o processo de licitação para a construção da Casa do Colono”, destaca Sirlei Silveira, prefeita de Taquara.

Conforme o projeto, para a construção do espaço, de 130 metros quadrados, está previsto o investimento de R$ 408 mil. Como subsídio para a construção do espaço, já está prevista uma emenda parlamentar do deputado federal Heitor Schuch de R$ 200 mil. O Município completará o valor faltante, caso não receba outra emenda parlamentar.

De acordo com a prefeitura de Taquara, na Casa do Colono haverá um balcão de atendimento para a venda dos produtos, e três fornos, onde serão feitos pães, cucas, biscoitos, entre outros alimentos que serão vendidos já prontos.

“Foi um pedido da Administração Municipal a elaboração de um projeto para atender estes produtores. Após a licitação, a previsão é de que as obras sejam concluídas em seis meses”, explica a arquiteta da prefeitura, Carina Martini.

O secretário de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Gilson Redin, explica que, quando for inaugurada, a Casa do Colono abrirá a oportunidade para que diversas famílias que queiram produzir no local possam participar e comercializar seus produtos.

“O número de produtores participantes vai depender de quantas pessoas se inscrevam. Vamos trabalhar com o sistema de rodízio, para que todas as famílias inscritas possam ter o seu momento de vendas”, salienta Redin.

O secretário reforça ainda que, momento em que estiver em funcionamento, o espaço será uma novidade positiva para a população urbana, que terá acesso aos produtos assados em fornos caseiros de tijolos.

“Os visitantes vão poder ver os alimentos recém saídos dos fornos. Será uma forma de resgatar o que foi passado na alimentação de muitas famílias, em que o pão era produzido pelos nossos antepassados em um forno de barro ou de tijolos”, ressalta o secretário de Agricultura de Taquara.