Educação
  EDUCAÇÃO

Projeto Pipas oferece reforço escolar nas férias para mais de 300 crianças em Parobé

A ação teve inicio na terça feira, dia 4 de janeiro, e segue até o dia 3 de fevereiro.

Fotos: Frames de vídeo/Prefeitura de Parobé

A Secretaria Municipal da Educação de Parobé, pensando na melhoria da qualidade do ensino e considerando as dificuldades no aprendizado dos alunos diante da pandemia de coronavírus, traz o projeto educacional Pipas, de apoio/reforço escolar para os alunos dos Anos Iniciais. A ação teve inicio na terça feira, dia 4 de janeiro, e segue até o dia 3 de fevereiro, atendendo 316 crianças selecionadas e que contarão com atividades recreativas e pedagógicas com foco no reforço dos conteúdos mais relevantes aplicados durante o ano de 2021.

O Projeto de Intervenção Pedagógica para Aprendizagem Significativa (PIPAS) foi desenvolvido pelo Departamento de Gestão da Educação Básica da para atender os alunos durante o período de férias, com foco no estímulo aos processos cognitivos superiores (controle inibitório, memória de trabalho, flexibilidade cognitiva e autorregulação emocional).

Cerca de 30 professores participam desse processo de reforço escolar no processo de alfabetização de crianças dos Anos Iniciais, em oficinas que acontecem três vezes por semana em duas escolas pólo para o projeto: as escolas Ana Maria Fay dos Santos e Prof Noemy Fay Dos Santos. O projeto ocorre em parceria com o SESC.

Segundo a secretária de Educação Joana D’Arc Witmann, o PIPAS visa o estímulo das habilidades acadêmicas/cognitivas e habilidades socioemocionais de alunos em alfabetização, de 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental.

“Estamos trabalhando com os alunos que apresentam defasagem no desenvolvimento das habilidades e competências básicas necessárias para a faixa etária, com atividades voltadas a aprendizagem dos objetos de conhecimento da linguagem, leitura e escrita, do raciocínio lógico, da aritmética e da funcionalidade, além de cultura, esporte e lazer”, destaca.

“Se essa pandemia nos atingiu e nos abalou como adultos e profissionais, imagine para as crianças com tantas adaptações. Observando essas dificuldades e necessidades é que a Secretaria de Educação desenvolveu esse projeto inovador na cidade”, destaca o prefeito Diego Picucha.