Os artigos publicados no site da Rádio Taquara não refletem a opinião da emissora. A divulgação atende ao princípio de valorização do debate público, aberto a todas as correntes de pensamento.
Participe: jornalismo@radiotaquara.com.br
Publicado em 30/08/2021 20:39 Off

Do “Meu cinicário” – O eleito para funções públicas não é, definitivamente, superior aos seus eleitores. Mas esses apaniguados – todos – têm certeza que são!

PROPAGANDA É TUDO

Bem, você, lendo esta declaração – o título – dita por quem trabalhou bastante tempo em publicidade (o viés comercial da propaganda), só pode ficar com um pé atrás e exclamar: “o que mais poderia pensar esse cara?”. Admito, era o que eu poderia dizer. Porque, de verdade, acredito nisso. Mas não deixo as coisas avançarem tão romanticamente! A propaganda sobre a qual me refiro, é algo mais contundente. Ela entra nos cérebros e muda a maneira de agir de um indivíduo, não porque ele tenha concluído alguma coisa através de deduções lógicas e insofismáveis. Na verdade, através dela, somos levados a pensar de acordo com ideias estranhas aos nossos pensamentos fundamentais.

É um tipo de ação de que, certamente, você já ouviu falar e pela qual, mesmo contra sua vontade, acaba envolvido: é a velha – e, por certo, nada boa – lavagem cerebral. Tantas vezes alguma coisa é repetida até passarmos a tê-la como verdadeira. Enquanto o campo envolvido for, apenas, o material, ainda é possível levar a vida com brio. Afinal, pouca gente dá importância se, na televisão, alguém, com a voz grave e aveludada diz “este é o seu novo carro”, referindo-se a um veículo qualquer. Daqueles que em poucos meses estará participando de um recall por um mau funcionamento na rebimboca da parafuseta ou na arruela da grampola. Praticamente, todos os automóveis são chamados de volta, num atestado da grande incompetência das indústrias na produção de uma droga e da grande competência da publicidade na venda de tantas drogas. Porém, quando a limpeza no seu cérebro (para isso serve uma lavagem, né?) chega ao ponto de fazer você acreditar naquele maravilhoso monte de engrenagens como o suprassumo do desenvolvimento humano e social, aí, sim, ironicamente, mesmo limpa a coisa fede! Você está contaminado; foi cooptado pela propaganda!

Na verdade, pouco importam os produtos anunciados, de automóveis a papel higiênico: sempre estaremos sob a mira de espertalhões, tentando nos impingir porcarias. O importante são seus excelentes negócios. Tudo fica por aí e nós, acreditando em boas intenções, somos capazes de apostar nossas vidas em defesa dessas… sei, sei, já usei a palavra “drogas”, mas não consigo deixar de usá-la de novo. Se externar meu real pensamento, perderei a compostura, justificando a menção ao papel higiênico!

Se você me julga muito metafórico neste texto, parabéns pela sua capacidade de imaginação. Só não sei se estamos pensando o mesmo. Coisas da propaganda!

Por Plínio Dias Zíngano
Professor, de Taquara
[Leia todas as colunas]

>> Deixe sua opinião:
Os artigos publicados no site da Rádio Taquara não refletem a opinião da emissora. A divulgação atende ao princípio de valorização do debate público, aberto a todas as correntes de pensamento.
Participe: jornalismo@radiotaquara.com.br