Quilombo do Paredão de Taquara recebe doações de associação beneficente

Ação ocorreu neste sábado (28).
Publicado em 30/08/2021 23:47 Off
Por Vinicius Linden
Divulgação/Ruan Nascimento

Os moradores da comunidade do Quilombo do Paredão, na zona rural de Taquara, receberam uma doação de roupas e calçados infantis neste sábado, 28 de agosto. A ação social foi mobilizada pela Sociedade Cultural e Beneficente Tristão Monteiro, em parceria com o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Município.

No ato de entrega das doações, também foi servido cachorro quente e refrigerante para o público presente. O presidente da sociedade, Carlos Bangel, conta que a mobilização social surgiu com o objetivo de colaborar com a comunidade carente que vive na localidade. “Esta oportunidade é uma forma de conhecermos o local e as pessoas que vivem aqui, e entender quais são as suas necessidades, para buscarmos oferecer a melhor maneira de auxiliar para uma melhor qualidade de vida aos moradores”, explica. Foi a segunda vez que a entidade realizou uma ação para os moradores do Quilombo do Paredão. Em julho, o grupo doou dezenas de cobertores, mantas e agasalhos.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de Taquara também participaram das doações, permitindo a realização da atividade. Ambas as instituições também entregaram peças de roupas e calçados para os moradores. O comandante do Corpo de Bombeiros de Taquara, David Dias, explica que, por ser uma área de reserva, a entrada de pessoas de fora da comunidade do Quilombo do Paredão só é liberada com autorização das duas entidades públicas. “Oferecemos todo o suporte para quem deseja ajudar e desenvolver alguma ação com a população daqui.”

A prefeita de Taquara, Sirlei Silveira, acompanhou a entrega das doações, e destacou a importância da parceria entre organizações públicas e privadas para ajudar a comunidade. “Desde o início da gestão, temos recebido muitos apoiadores, como empresários, entidades e a população, todos interessados em fazer a diferença em Taquara”, destaca.

>> Deixe sua opinião: