Geral
  CHUVA NA REGIÃO

Representantes da Defesa Civil dos municípios do Paranhana orientam a comunidade sobre previsão de ciclone extratropical

Região já está preparada para eventuais atendimentos de emergência
Foto: Imagem ilustrativa

Tendo em vista a previsão de um ciclone extratropical que poderá atingir o Rio Grande do Sul, entre terça (03) e quinta-feira (05) desta semana, representantes da Defesa Civil dos seis municípios do Vale do Paranhana alertam a comunidade sobre os cuidados que devem ser tomados.

Cientes de que a intempérie tem potencial para causar fortes rajadas de vento e grandes volumes de chuva, com projeção de 200 a 250 mm de chuva na Serra, nas nascentes dos rios Caí, Sinos, Taquari-Antas e Paranhana, os municípios já estão se preparando caso a situação no Paranhana fique crítica.

TAQUARA – Matheus Modler (Secretário de Defesa Civil de Taquara):

“Tivemos reunião do GACI, grupo de ação institucional para discutir estratégias que compõe nosso plano de contingência. E agora de tarde iremos avaliar as projeções enviadas pela Defesa Civil Estadual e montar uma equipe para enfrentamento de eventual adversidade. Entretanto, é importante reforçar à população as seguintes questões:

– Atendimentos de emergência são feitos pelos bombeiros, precisando devem ligar para eles;

– Residentes de áreas conhecidas de alagamentos deverão ter maior atenção para caso de uma necessária atuação.

– Sempre que há risco, é importante que a população deixe acessível documentos, medicamentos e itens indispensáveis em caso de remoção.

Até o momento não há a constatação de uma situação de risco. Tão logo seja identificada, informaremos a população”.

PAROBÉ – Roberto Gaspar (Coordenador de Defesa Civil):

“Já estamos com a equipe em sobre aviso, aguardando o volume de chuvas. Obras no Arroio Funil e no Rio Paranhana estão sendo executadas para minimizar o risco de cheias e alagamentos”.

ROLANTE – Cléber Zaro (Coordenador de Defesa Civil):

“Hoje pela manhã eu estive reunido com o comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários e o nosso engenheiro da Defesa Civil, para tratarmos sobre este alerta de ciclone. Também marquei uma reunião com nossa equipe da Defesa Civil, para às 16 horas, mas já estamos nos preparando para o monitoramento da ocorrência, inclusive com a compra de lonas e vendo locais para acolhimento de desabrigados, além de outras ações que sempre realizamos quando há ocorrência deste tipo.

E também estamos preparando um material para ser divulgado nos meios de comunicação e pelos canais de mídia da prefeitura, informando que, em casos de alagamento, deslizamento ou destelhamento, as pessoas devem entrar em contato com os Bombeiros Voluntários de Rolante, pelo telefone 193 ou o (51) 3547-3108”.

IGREJINHA – Alessandra Azambuja (Coordenadora de Defesa Civil):

“Nós recebemos alertas do Cenad, Inmet e Sala de Situação do RS. Em face disso, nós emitimos os alertas na página do Facebook da Defesa Civil e do Município de Igrejinha, para manter a população informada.

No caso de destelhamentos possuímos um bom estoque da Defesa Civil, junto ao Corpo de Bombeiros Voluntários, que em caso de necessidade são distribuídos à população atingida.

Além disso, já estamos alinhados com os bombeiros para eventual trabalho de resgate, que seja necessário em caso de extravasamento do rio ou de seus afluentes, sendo acionado dessa forma o plano de contingência.

E, em caso de necessidade, abriremos abrigo provisório para receber as famílias necessitadas”.

TRÊS COROAS – Juliano Volkart (Comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários):

“Estamos atentos as previsões que recebemos do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e estaremos em constante monitoramento do volume de chuva e ventos, além de estarmos observando as áreas de risco e alto risco em nosso Município, orientando os moradores desses locais para que tomem cuidado com possíveis deslizamentos de terra.

E estamos prontos para acionar nosso plano de contingência para enxurradas e deslizamentos, caso ocorra. Também está sendo feito um trabalho de orientação, via redes sociais, de como a população deve agir nestas situações.

Com este monitoramento constante nos nossos arroios e no Rio Paranhana podemos manter os munícipes informados e, se houver ocorrência, eles deverão seguir as orientações do Corpo de Bombeiros Voluntários e Defesa Civil de Três Coroas.

Se as pessoas estiverem em local vulnerável devem sair de casa o quanto antes, procurando um local seguro para se abrigar (casa de parentes, amigos ou até mesmo, dependendo da situação, abrigos municipais.

No caso de destelhamento, primeiro as pessoas devem se proteger e então chamar o Corpo de Bombeiros ou Defesa Civil, para solicitar lonas para proteger seus pertences”.