Retrofit: uma nova ‘roupagem’ em prédios antigos e históricos de Taquara – Conheça o prédio da antiga alfaiataria

Imóvel foi construído no início do século XX, servindo de residência e também como alfaiataria
Publicado em 08/10/2021 23:03 | Atualizado em 13/10/2021 13:58 Off
Por Cleusa Silva

Conhecida como retrofit, a revitalização de imóveis antigos ou históricos tem se mostrado uma forma inteligente de preservação do patrimônio cultural, dando uma nova vida a construções antigas e até símbolos dos municípios. Caminhando pela região central de Taquara é possível observarmos alguns casarões antigos que recentemente ganharam uma nova “roupagem”, como é o caso do prédio da antiga alfaiataria, localizado na esquina da rua Júlio de Castilhos com a Marechal Floriano.

Conforme o “Inventário do Patrimônio Histórico, Arquitetônico e Cultural de Taquara”, desenvolvido por alunos do curso de História das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), o imóvel foi construído no início do século XX, servindo de residência e também como alfaiataria.

Seu primeiro proprietário foi Magnus Ferreira, depois o prédio pertenceu a Felisberto Ferreira, filho de Magnus, e então foi vendido a Jair Lemos. Atualmente seu proprietário é Daniel Lemos e o local serve apenas como prédio comercial.

O casarão de alvenaria foi construído com tijolos à vista, janelas e portas em vidro, além de portas com frisos laterais e platibandas com frisos. O telhado, em quatros águas com telhas francesas, posteriormente sofreu interferência com a retirada do reboco.

Foto: Acervo Amigos de Taquara

A localização da antiga alfaiataria mostra a importância da rua Júlio de Castilhos para o desenvolvimento socioeconômico do município, no período em que as alfaiatarias se tornavam cada vez mais procuradas pelos moradores de uma cidade que começava a adquirir hábitos urbanos e iniciava uma intensa vida social.

Dividido em duas salas comerciais, o casarão atualmente abriga em um dos lados a papelaria Carbosinos, que se mantém no mesmo local há 35 anos. O outro lado já serviu de sala comercial para duas farmácias e um correspondente bancário e depois ficou fechada por cerca de três anos.

A última reforma interna feita no imóvel foi entre os anos de 2016/2017, quando foi aberta a parede que divide as duas salas, integrando os dois ambientes da Carbosinos, que passou a oferecer também os serviços de correspondente bancário do Banrisul.

Foto: Cleusa Silva/Rádio Taquara

Nesta reforma também foi aberta uma pequena janela em uma parede interna lateral, transformando aquela parte da construção em uma espécie de balcão de atendimento. O restante do casarão, como forros, portas e janelas, continua do mesmo jeito, desde a construção original.

Ao longo dos anos, o imóvel sofreu poucas alterações na sua parte externa, apresentando ainda os traços que remetem para a sua construção original. Além de parte do reboco que foi retirado de algumas paredes, evidenciando o revestimento original, o casarão também recebeu placas de sistema de energia solar, aproveitando a ótima localização do imóvel para a produção de energia renovável e abundante que é o sol.

Fotos: Cleusa Silva/Rádio Taquara

>> Deixe sua opinião: