Geral
  RIO PARANHANA

Segunda fase das obras de desassoreamento do Rio Paranhana estão sendo realizadas pelas prefeituras de Taquara e Parobé

Após a conclusão do desassoreamento, as margens do rio receberão o plantio de gramíneas
Foto: Cris Vargas/Prefeitura de Taquara

Realizadas pelas prefeituras de Taquara e Parobé, as obras de desassoreamento do Rio Paranhana, na divisa entre os dois municípios, estão em sua segunda fase. Na semana passada, os trabalhos de desobstrução da passagem da água do rio passaram a ser realizados no trecho depois da ponte, na rua Tristão Monteiro, pelo lado de Taquara, e na avenida das Nações, em Parobé.

Os trabalhos são realizados desde o dia 29 de março pelas secretarias de Obras dos dois municípios, através de um convênio entre ambas as cidades, disponibilizando maquinário e mão de obra. São duas escavadeiras hidráulicas que realizam o desassoreamento, uma por Taquara e a outra por Parobé.

“Um problema de décadas na divisa entre Parobé e Taquara finalmente está sendo resolvido. Estamos felizes que estas obras estão próximas de serem concluídas, garantindo mais segurança para a comunidade que mora perto do rio”, comenta Sirlei Silveira, prefeita de Taquara.

De acordo com o secretário de Obras e Serviços de Taquara, Bruno Cardoso, no estágio atual deste trabalho, está sendo removido o cascalho acumulado no trecho após a ponte.

“A previsão é de que sejam removidos aproximadamente 11 mil metros cúbicos de sedimentos acumulados que provocaram a erosão da sua margem. Concluída esta segunda etapa, estará finalizado o desassoreamento”, explica Bruno.

Segundo a prefeitura de Taquara, após a conclusão do desassoreamento, as margens do rio receberão o plantio de gramíneas, uma família de plantas de vegetação rasteira que deverá auxiliar na preservação dos solos. As mudas serão de azevém, capim-amendoim e capim-elefante.