Geral
  CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Seminário promovido em Parobé reforça a luta pelo combate ao abuso e a exploração sexual contra crianças e adolescentes

Programação da 2ª Semana Municipal de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes segue até sexta-feira (20)
Fotos: Divulgação/Prefeitura de Parobé

Realizado na Câmara de Vereadores de Parobé, o 2º Seminário Municipal de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes – Escuta Protegida, teve como objetivo principal reforçar a luta da sociedade para proteger suas crianças e adolescentes, marcando também o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

O evento, que também teve transmissão on-line pelo Facebook da prefeitura de Parobé, faz parte da 2ª Semana Municipal de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes, ação promovida pela administração municipal e organizada pelo Grupo de Trabalho Municipal – Faça Bonito.

Na programação, que ocorre entre os dias 14 e 20 de maio, estão sendo promovidas ações de conscientização, com distribuição de materiais informativos nos semáforos, palestras, caminhada e adesivaço, bate-papo com estudantes e pais, rodas de conversa, plantio simbólico de flor símbolo da campanha, entre outras atividades.

O seminário, que ocorreu na manhã de quarta-feira (18), teve como temática a Lei nº 13.431/17, que versa sobre a Escuta Protegida. O assunto foi discutido por profissionais de diferentes áreas, os quais atuam na defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Conforme a prefeitura de Parobé, durante o seminário foram apresentadas as palestras “A violência sexual e a lei da escuta protegida: pensando a rede de proteção.”, ministrada pela psicóloga Ana Pincolini, apresentadora do canal Suas Conversas, no YouTube (que difunde, gratuitamente, informações e saberes sobre a Política Pública de Assistência Social, contribuindo com a educação permanente no SUAS – Sistema Único de Assistência Social); “Implantação da Lei 13.431/2017 – Escuta Protegida.”, ministrada pela assistente social Eliane Barragan, perita judicial habilitada em Depoimento Especial e Escuta Protegida; “O papel da Polícia Civil na Escuta Protegida.”, pelo delegado de polícia Gustavo Bermudes Menegazzo da Rocha; e “Revitimização e a Lei da Escuta Protegida: breves considerações”, por Sabrina Cabrera Batista Botelho, especialista em Direito da Criança e do Adolescente com Ênfase em Socioeducação e em Justiça Restaurativa pela Faculdade de Direito da Fundação da Escola Superior do Ministério Público.

Segundo o prefeito Diego Picucha, essas ações visam sensibilizar, conscientizar e alertar sobre a necessidade de combater esses tipos de crimes, bem como incentivar o registro de denúncias das violações sofridas pelo público infanto-juvenil.

“Trabalhamos o ano todo com nossa rede de proteção esse processo contínuo, buscando sempre o fortalecimento dos nossos serviços de acolhimento, a fim de oferecer às crianças e adolescentes a garantia de seus direitos”, aponta o prefeito de Parobé.