Sistema de monitoramento colaborativo em Taquara ajudará a combater a criminalidade

Iniciativa criará um mapa de todos os pontos com câmeras de vigilância no Município.
Publicado em 03/08/2021 11:37 Off
Por Vinicius Linden
Proposta foi tratada durante reunião da segurança pública na prefeitura de Taquara.
Foto: Divulgação / Cris Vargas

A fim de integrar ações da administração municipal com apoio da população no combate à criminalidade, a quinta reunião da segurança pública de Taquara, realizada na quarta-feira passada, dia 28, propôs a criação de um sistema de monitoramento colaborativo. A intenção é mapear os pontos particulares e públicos que possuem câmeras de vigilância e que possam ser utilizados com rapidez em investigações policiais.

O cadastro voluntário de câmeras de videomonitoramento existentes em Taquara pode ser realizado através do formulário online disponível no link bit.ly/seloseguranca. “A adesão é espontânea e nos permitirá georreferenciar todos os pontos do nosso Município que possuam vigilância por câmeras. Estas imagens facilitarão o trabalho das forças de segurança na investigação de algum crime”, explica o chefe da Divisão de Geoprocessamento da Prefeitura de Taquara, Iuri Buffon.

Poderão integrar o sistema quaisquer locais do Município que tenham câmeras de monitoramento, como residências, comércio, igrejas, clubes, terrenos, praças, desde que os mesmos tenham cobertura também de vias públicas. Os parceiros receberão um selo para ser fixado em área visível, o que também, na avaliação dos organizadores da iniciativa, ajudará a inibir a criminalidade. “Estamos utilizando a tecnologia a nosso favor para fazer com que Taquara esteja mais segura”, destacou a prefeita Sirlei Silveira.

Como funcionará o sistema

A partir do cadastro online, será feito um mapeamento dos locais que possuem câmeras. Este banco de dados ficará disponível apenas para as forças de segurança, que o consultará para ações contra a criminalidade. Será feito treinamento para utilização do sistema de informações, com a intenção de armazenamento espacial das ocorrências policiais, possibilitando a visualização de onde e com que frequência estas são cometidas. “Saber os pontos de maior ação criminosa nos ajudará a implementar estratégias mais resolutivas, como abordagens e instalação de câmeras de videomonitoramento”, reforçou Sirlei.

Participantes da reunião de segurança pública

Participaram da 5ª reunião Luiz Weber, Denis Lemos e Diana Colombo, pelo Consepro; Daniel Lauck, Evandro Karpss e Fabricio Comassetto, pelo Núcleo de Apoio à Segurança Pública; secretário de Desenvolvimento Social e Habitação, Mauricio Souza Rosa; Marcus Barão, do Lions Inovação; secretário de Orçamento, Jefferson Allan Muller; assessor jurídico da Prefeitura de Taquara, Cassiano Ebert; Tiago Figueiredo, da Polícia Civil; procurador do Município, Thiago Feltes Marques; delegada da Polícia Civil, Rosane de Oliveira; Fábio Machado, juiz de direito; Kameni Iung Rolim, psicóloga do Presídio Estadual de Taquara; Ximena Cardozo Ferreira, promotora de Justiça; Rodrigo Kichler da Silva, da Policia Civil.

>> Deixe sua opinião: