Software de gestão utilizado no Hospital de Parobé será exportado três países

Software Tasy é utilizado em Parobé desde 2014, sendo a mais avançada solução de prontuário eletrônico do paciente e de gestão de cuidados de saúde.
Publicado em 08/02/2018 15:20 Off
Por Vinicius Linden

Periodicamente, Hospital de Parobé capacita profissionais em software de gestão. Divulgação

O Tasy, software de gestão em saúde utilizado pelo Hospital São Francisco de Assis (HSFA), de Parobé, será exportado para os Emirados Árabes Unidos, Omã e Índia. A iniciativa é da empresa que fornece o sistema. Segundo o Hospital, o software é utilizado em Parobé desde 2014, sendo a mais avançada solução de prontuário eletrônico do paciente e de gestão de cuidados de saúde.

Prontuários eletrônicos convencionais, geralmente, contêm dados médicos e clínicos padrão sobre um paciente e foram, originalmente, projetados para utilizar estas informações, sobretudo, em tarefas administrativas, como cobrança. O Tasy apresenta uma abordagem diferente, sendo desenvolvido para agilizar os fluxos de trabalho e otimizar os cuidados ao paciente. Oferece uma única plataforma e banco de dados integrados para permitir a gestão centralizada de processos médicos, organizacionais e administrativos. Isso abrange desde os cuidados ao paciente até a gestão de estoque e fornecimento, a gestão do ciclo de receitas e a elaboração de relatórios financeiros. Outros processos abrangidos pelo Tasy incluem gestão de leitos e o agendamento de quartos e de equipes para consultas e procedimentos médicos. Ao gerenciar fluxos de trabalho tanto clínicos como administrativos, o Tasy conecta todos os diferentes aspectos dos cuidados ao paciente. Projetado para ser altamente flexível por meio de perfis e funções de usuário rastreáveis, acompanha o ritmo e as exigências dos fluxos de trabalho de um hospital, das normas e dos indicadores chave de desempenho.

Segundo o Hospital de Parobé, o uso do Tasy já ajudou oito hospitais brasileiros a receberem a certificação de Modelo de Adoção do PEP Estágio 6 e um hospital a receber o Modelo Estágio 7 (nível mais alto possível) da HIMSS Analytics, o que significa que eles estão operando quase sem o uso de papéis e estão impulsionando sua integração, segurança e poder de análise para otimizar os cuidados que fornecem aos pacientes. Periodicamente o HSFA capacita e atualiza os profissionais para a utilização plena dos recursos tecnológicos em termos de sistema de gestão, a fim de prestar um atendimento plenamente qualificado aos seus usuários.

>> Deixe sua opinião: