Taquara: adolescentes de 12 a 17 anos começam a receber a vacina contra a Covid-19

A primeira dose está sendo aplicada na UBS Piazito através de agendamento prévio por formulário online
Publicado em 27/07/2021 15:17 | Atualizado em 27/07/2021 17:02 Off
Por Alan Júnior
Juan recebeu a primeira dose acompanhado da mãe Juliana, da prefeita Sirlei e da secretária Ana. Foto: Cris Vargas/Prefeitura de Taquara

A felicidade da empresária Juliana Arruda era notória na manhã desta terça-feira (27). O filho Juan Pablo Arruda Franco, 15 anos, tomou a vacina contra a Covid-19, o primeiro do grupo de adolescentes de 12 anos a 17 anos, 11 meses e 29 dias com comorbidades a receber o imunizante da farmacêutica americana Pfizer no Município. Desde a semana passada, a Secretaria Municipal de Saúde abriu cadastro online pelo link bit.ly/cadastro12a17 ou WhatsApp (51) 98924-8784 para este público, e na segunda-feira (26) iniciaram-se os agendamentos para atendimento na Unidade Básica de Saúde Piazito.

Moradores do bairro Petrópolis, Juliana e Juan lembram que a vacina teve um significado especial. A família perdeu, neste ano, os avós paternos do adolescente, o João e a Cinira, vítimas da Covid-19. Aluno da Escola Estadual de Ensino Médio Felipe Marx (Polivalente), ele, que sofre com asma, conta ter ficado feliz pelo momento. “A quarentena me impediu de sair de casa. Agora, tenho uma segurança a mais para retornar à normalidade”, avaliou. Para a mãe, a emoção de ver o filho vacinado é gratificante.

A prefeita Sirlei e a secretária de Saúde, Ana Maria Rodrigues, participaram do momento. “Muito feliz em ver nossos jovens que têm a saúde mais vulnerável também sendo imunizados contra o vírus”, externou Sirlei. Pela estimativa da secretária Ana, serão agendados 60 pacientes por dia para a vacinação, conforme a ordem de preenchimento do formulário. No dia da vacina, é necessário levar a documentação comprobatória da comorbidade.

Quais as comorbidades e documentação

OBESIDADE GRAVE: acima do percentil 97 ou escore Z acima de 2 desvios – através das avaliações e curvas de crescimento. Avaliada no gráfico de estatura e peso – do respectivo sexo e faixa etária.

Documentação: atestado médico ou declaração profissional da saúde (técnico de enfermagem, médico, enfermeiro ou nutricionista) com peso e altura colocado na Curva de IMC.

PNEUMOPATIAS CRÔNICAS GRAVES: asmático com medicamentos em uso: broncodilatador de longa ação (formoterol/salmeterol) e corticóide inalatório; ou uso de corticóide sistêmico (oral) contínuo ou história prévia de internação hospitalar UTI (após os dois anos de idade); ou displasia broncopulmonar.

Documentação: exame de espirometria e/ou receita de corticóide de uso contínuo ou broncodilatador de longa duração de até 3 meses de antecedência; ou alta hospitalar; ou atestado médico com descrição clínica e justificativa para priorização na vacinação.

OUTROS IMUNODEPRIMIDOS: doença congênita, rara, genética, autoimune. Neoplasias ou outras condições que prejudiquem a resposta imunológica no momento atual. Cardiopatias congênitas com consequências sistêmicas. Doenças reumatológicas com uso de medicamentos imunossupressores. Pessoa vivendo com HIV. Neoplasias ou doenças hematológicas em tratamentos ou que justifiquem imunossupressão.

Documentação: atestado médico ou exame comprobatório da doença.

HEMOGLOBINOPATIA GRAVE: doença falciforme ou talassemia maior.

Documentação: atestado médico ou hemograma e eletroforese de hemoglobina.

DOENÇA CARDIOVASCULAR: cardiopatias nas quais o quadro clínico cause comprometimento sistêmico.

Documentação: atestado médico e/ou exame de imagem ou outros exames comprobatórios.

DOENÇA NEUROLÓGICA CRÔNICA: doença neurológica com comprometimento de deglutição ou situação que aumente risco de doença pulmonar ou doença cardiovascular.
Acidente Vascular Encefálico Mielite Transversa. Paralisia cerebral com descrição de limitações.

Documentação: atestado médico com descrição clínica e comprometimentos.

DIABETE MELLITUS: Diabete Mellitus (Tipo1). Crianças com condição insulino-dependente.

Documentação: receita de insulina e/ou dosagem de hemoglobina glicada alterada.

>> Deixe sua opinião: