Geral
  CAUSA ANIMAL

Taquara institui três meses de conscientização sobre a proteção animal

Abril Laranja, Julho Dourado e Dezembro Verde promoverão campanhas socioeducativas no Município.
Lei foi sancionada nesta quarta-feira (22).
Foto: Kerolin Buss/Divulgação

A prefeita de Taquara Sirlei Silveira, sancionou nesta quarta-feira (22) a Lei n° 6.636/2022, que institui os meses Abril Laranja, Julho Dourado e Dezembro Verde, voltados para ações de conscientização sobre a importância da proteção dos animais. A iniciativa permite que o Município promova campanhas socioeducativas nestes meses com o objetivo de mobilizar os moradores a preservar a saúde e o bem estar dos bichos.

Através da lei, ficou definido que, em abril, serão realizadas ações em prol do Abril Laranja, que busca promover campanhas de prevenção contra a crueldade e maus tratos dos animais. Para o mês de julho, ficou definido o Julho Dourado, que busca incentivar ações que tratem da saúde e prevenção de zoonoses de animais de rua ou domésticos. E em dezembro, o Dezembro Verde conscientizará moradores sobre a prevenção do abandono.

“Proteger os animais é uma das prioridades da nossa Administração Municipal, que criou a Secretaria do Meio Ambiente, Defesa Civil e Causa Animal, com ações que busquem a proteção de cães, gatos e outros animais domésticos. Estamos felizes em contribuir com projetos que defendem os bichos de nossa cidade”, frisa a prefeita.

Importância das ações

O vereador Elias Rodrigues foi quem propôs o Projeto de Lei que definiu os meses de proteção animal no Município. Ele conta que a ideia surgiu para que seja ampliado o trabalho educacional com os moradores para prevenir abandono, maus tratos, zoonoses, entre outras situações com os animais. “Foi um longo período de pesquisa e tive a conclusão que, instituindo esse projeto, além de estar dentro dos preceitos constitucionais, estaria contribuindo com a sociedade. A ideia não foi criada para ser mais uma lei no papel, mas sim para trabalharmos ações diretas com a nossa população e com as instituições ligadas à causa animal”, conta.