Geral
  INTERIOR

Taquara licencia novas áreas para extração de saibro em Morro Negro e Morro Alto

A expectativa da Prefeitura é de economia com deslocamento de material e aumento da produtividade.
Bruno (e) e Matheus (d) apresentaram o registro das saibreiras à prefeita Sirlei
Foto: Cris Vargas/Prefeitura de Taquara

A Prefeitura de Taquara informou que uma notícia boa para os cofres públicos e também para as estradas do Município veio na noite de quarta-feira (20) com a confirmação de registro para duas áreas de extração de saibro pela Agência Nacional de Mineração (ANM). Uma fica em Morro Alto, e atenderá o Distrito Rio da Ilha, e ourta na localidade de Morro Negro, na região dos distritos de Fazenda Fialho e Pega Fogo.

O processo para conseguir licenciar as saibreiras iniciou-se em novembro de 2021. “Foi feito trabalho com geólogo, topógrafo e biólogo para a topografia. Mas é um processo demorado, somente na ANM foram 60 dias para se conseguir o registro. Essas áreas têm um excelente material mineral para o ensaibramento tanto para as regiões onde atuarão como outras partes do Município”, destacou o secretário de Meio Ambiente, Defesa Civil e Causa Animal. A extração dos materiais começará dentro dos próximos dias.

Até então, o Município estava comprando saibro. As áreas autorizadas foram arrendadas pela atual administração, cujo custo será inferior à compra do sedimento. “O material tem muita qualidade, o que nos permitirá fazer mais gastando menos. Taquara tem uma extensão territorial muito grande e a matéria-prima estava dando custo alto para o Município”, ressaltou a prefeita Sirlei Silveira. Ambas as saibreiras poderão ser exploradas por 5 anos.

Morro Alto

A saibreira de Morro Alto tem 3,5 hectares e está situada na parte elevada do Distrito de Rio da Ilha. Segundo o secretário de Obras e Serviços, Bruno Cardoso, é nessa região que estão localizados os produtores de carvão vegetal, bem como as grandes áreas de florestas plantadas de espécies exóticas. Por isso, a manutenção adequada das estradas de acesso é fundamental para o escoamento deste tipo de produção e dos produtos da Agricultura Familiar. “Somente no Distrito de Rio da Ilha existem aproximadamente 80 km de estradas vicinais para serem ensaibradas.”

Atualmente, a saibreira da Cruzinha, a mais próxima dali, fica a aproximadamente 22 km de distância das estradas, junto à divisa com Rolante, e o transporte de material é bastante complicado devido ao terreno ser muito acidentado. Nessa região é utilizado somente caminhões pequenos (tipo toco), cuja capacidade máxima de carga é de 5m³. Porém, os mesmos não levam carga completa quando se deslocam para Morro Alto, Ilha Nova e Quarto Frio, pois o veículo não tem força para subir totalmente carregado. Com a nova área, esse problema será resolvido.

Morro Negro

A saibreira de Morro Negro tem 1,6 hectare e está situada na região dos Distritos de Fazenda Fialho e Pega Fogo, onde existe uma grande demanda de material para realizar a manutenção de aproximadamente 150 km de estrada vicinais. “Cabe destacar que a área está situada em um ponto estratégico para atender a demanda de saibro dessa região, aproximadamente 5 km da ERS-020, acesso pela parada 117”, comentou Bruno.

A Prefeitura não possuía nenhuma saibreira nesta região, e também atenderá Santa Cruz da Concórdia. Atualmente, os caminhões precisam percorrer, em média, 33 km para levar material até a sede da Secretaria Distrital de Pega Fogo. “A implantação das novas áreas de extração de saibro na localidade, que fica aproximadamente 5 km da Distrital, é uma alternativa para reduzir os custos com mão de obra, diesel e manutenção dos caminhões, e diminuir significativamente o tempo gasto com o transporte de saibro”, pontuou Matheus.